Voluntários europeus vão juntar-se em Coimbra para despertar sorrisos na cidade

1370.bigCerca de duas dezenas de jovens oriundos de diferentes países europeus, que estão actualmente a realizar um período de voluntariado em diferentes instituições de Norte a Sul de Portugal, vão encontrar-se em Coimbra, no dia 18 de Janeiro, para travar conhecimento e espalhar energia positiva pela cidade. A iniciativa partiu dos voluntários europeus da Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC), que vai ser a anfitriã do encontro.

As actividades terão início pelas 10H30, no Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral, e incluirão, na parte da manhã, diversos jogos e um convívio com colaboradores e utentes da APCC.

De tarde, os voluntários vão ‘invadir’ a cidade e tentar provocar o maior número de sorrisos possível: a partir das 14h30, com início na Praça da República e escalas previstas na Alta universitária e na Baixa, haverá abraços grátis e cartas de amor a desconhecidos.

O dia de convívio encerrará com um jantar e convívio intercultural dos voluntários europeus, também no Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral.

A iniciativa tem o nome “Dia de Pronoia” – um conceito segundo o qual se acredita que o mundo inteiro conspira em nosso favor – e será dinamizada pelos voluntários Conchi Ortuño (Espanha), Lisa Plank (Alemanha), Nensi Jakovic (Itália) e Miran Petrusic (Bósnia e Herzegovina). Estarão presentes ainda outros jovens entre os 17 e os 30 anos, que chegaram a Portugal vindos também de Espanha, Alemanha e Itália, e ainda da Turquia, Polónia, Bulgaria, Eslováquia, Bélgica e Dinamarca.

As instituições originárias são, além da APCC, a Associação Social Recreativa Juventude de Vila Fonche/Juventude (Arcos de Valdevez), a Associação Mais Cidadania (Lisboa), a Adamastor (Viseu), a Activar (Lousã), a Associação Bloom (Lousã), a Casa da Juventude de Amarante e a Escola Profissional de Aveiro.

Todos estes jovens escolheram realizar um período de voluntariado em Portugal, integrados no Serviço Voluntário Europeu, ao abrigo do programa Erasmus +. Na APCC, este projecto designa-se por “Holding Hands With Other Abilities” e, desde o seu início, já acolheu cerca de três dezenas de participantes, de vários países europeus.