Vem aí mais uma edição do festival do leitão de covões

Na aldeia de Covões, a partir de 15 de Agosto (quarta-feira, feriado nacional) e até dia 19, tudo vai girar à volta do leitão. A iguaria tipicamente bairradina vai voltar a ser a estrela do Festival do Leitão, que este ano celebra a sua 13.ª edição.

A apresentação oficial do evento aconteceu esta segunda-feira (13 de Agosto), no Museu da Pedra de Cantanhede, onde foram dadas a conhecer as novidades da edição deste ano assim como alguns dos sabores que quem passar por Covões nos próximos dias poderá provar.

Paulo Oliveira, da secção de futebol da Prodeco, organizadora do evento, começou por justificar a data do evento, em pleno Agosto, e “que desde a primeira edição também tem como objectivo homenagear e agradecer aos nossos emigrantes, que ainda se encontram por Portugal nesta altura”.

E como em “equipa vencedora não se mexe”, o festival vai seguir a mesma linha dos anos anteriores, ainda que com algumas novidades, tanto no que diz respeito aos pratos como ao cartaz de animação. Assim, as inovações são a cabidela de arroz e o pão de leitão – provados e aprovados na conferência de imprensa –, e também o paté de leitão. A estes pratos juntam-se os já habituais e imprescindíveis pratos de leitão assado, feijoada de leitão, cabidela, bola e folhado de leitão.

E porque a festa não se faz apenas de gastronomia, todos estes petiscos poderão ser acompanhados pelos vinhos e espumantes da Adega Cooperativa de Cantanhede, que mais uma vez se junta a este evento.

No que diz respeito à animação, esta acontecerá pela primeira vez fora do pavilhão de Covões, onde apenas decorrerão as refeições. No dia 15 sobem ao palco os alunos da Escola de Música da Filarmónica de Covões. A 16 é a vez do samba dos “Amigos da Tijuca”.

Já na sexta, dia 17, a festa faz-se novamente com a prata da casa: A Banda Filarmónica dos Covões e ainda uma banda filarmónica dos Estados Unidos da América.

Sábado, dia 18, é a vez das Marchas de Vilamar animarem os presentes. A festa encerra domingo, com a Tuna dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Cantanhede e os fados de António Ataíde e Carolina Pessoa.

O Festival do Leitão conta ainda com um pequeno espaço de artesanato, assim como uma tasquinha de chás e outra de queijos e enchidos. A tratar dos leitões – a estrela do festival – estarão 4 assadores, “que de hora a hora garantem que é servido leitão quentinho e de grande qualidade”.

O melhor do concelho no prato

Presente na conferência, o Presidente da Junta da União das Freguesias de Covões e Camarneira, Asdrúbal Torres, referiu “o orgulho de acolher este festival, que leva o nome de Covões pelo mundo fora”. Assador de leitões desde os 15 anos, o autarca elogiou a introdução de novas iguarias e garantiu que todos os que visitarem o festival vão encontrar leitão de qualidade e “assado por quem realmente sabe”.

Já Maria Miguel Manão, em representação da Adega Cooperativa de Cantanhede, frisou o “orgulho e a honra da adega em se juntar a estas iniciativas da comunidade”.

“Participar nestes eventos também faz parte da nossa responsabilidade social, uma vez que nos permite ajudar a promover aquilo que de melhor se faz no concelho”, frisou, recordando que o leitão é um dos pratos que integra a Mesa da Bairrada ao Mondego, que está na final do concurso das Sete Maravilhas à Mesa, cujo vencedor será conhecido em Setembro.

Neste sentido, a Presidente da Câmara Municipal, Helena Teodósio, apelou ao voto no concurso, recordando a excelência do Leitão mas também dos vinhos de Cantanhede.

Quanto ao festival, Helena Teodósio, realçou que este é um dos 23 eventos gastronómicos do concelho, “que conseguem conjugar a gastronomia e os vinhos mas também a cultura”, o que, inclusive, vai ao encontro da aposta no Turismo deste executivo.

A autarca louvou ainda a organização pela preocupação em receber os emigrantes neste festival, “estamos a falar de uma freguesia que tem imensos emigrantes que têm sempre uma palavra a dizer sobre tudo o que acontece ou se constrói. Saber-lhes-á certamente bem conjugar a cultura com os sabores neste festival organizado com muita dedicação e amor a esta terra”.