Vacina contra a gripe passa a ser gratuita para diabéticos e bombeiros

A vacina contra a gripe vai ser este ano, e pela primeira vez, gratuita para os bombeiros e diabéticos. Para esta nova campanha de vacinação, o Estado adquiriu um total de 1,4 milhões de doses (mais 200 mil do que no ano passado), que custaram 3,4 milhões de euros.

De acordo com a subdiretora geral da Saúde, Graça Freitas, o alargamento da gratuitidade das vacinas contra a gripe teve em conta os riscos que o frio representa para os diabéticos, nomeadamente de descompensação, sendo por isso recomendada esta medida profilática.

No caso dos bombeiros que prestam assistência na saúde, a medida visou proteger os próprios e aqueles que assistem e que se encontram com uma saúde mais debilitada.

Os diabéticos e os bombeiros juntam-se, assim, a um conjunto alargado de pessoas para quem a vacina contra a gripe já era gratuita: com 65 ou mais anos, institucionalizadas, integradas na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, apoiadas no domicílio, internadas em unidades de cuidados de saúde primários e em hospitais do SNS com patologias crónicas e condições para as quais se recomenda a vacina.

A medida já era igualmente gratuita para pessoas em diálise, submetidas a transplante de células precursoras hematopoiéticas ou de órgãos sólidos, a aguardar transplante, sob quimioterapia, com trissomia 21 e fibrose quística.

Além das vacinas administradas gratuitamente, quem necessitar de tomar a vacina pode adquiri-la em farmácias, com uma comparticipação do SNS de 37%, ficando o seu valor na ordem dos três euros.