Uma semana de actividades de sensibilização ambiental a propósito do Dia Mundial da Floresta

O Dia Mundial da Floresta e o Dia Mundial da Água (21 e 22 de Março) vão ser assinalados pelo Município de Cantanhede de 19 a 23 de Março com um programa de acções de educação ambiental especialmente orientadas para crianças e jovens.

A organização está ao cargo do Gabinete Técnico Florestal (GTF) do Serviço Municipal de Proteção Civil do Município de Cantanhede, contando com a participação da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede, Equipa de Proteção da Natureza e Ambiente da Guarda Nacional Republicana (SEPNA-GNR), Junta de Freguesia da Tocha (Equipa de Sapadores Florestais) e Alberto Jesus, apicultor da região.

A Semana da Floresta contempla um vasto leque de actividades lúdico-pedagógicas que têm como principais objectivos promover a consolidação de conhecimentos sobre a floresta e o que ela representa para a comunidade e para o equilíbrio dos ecossistemas, fomentar a adoção de atitudes favoráveis à correcta utilização dos recursos naturais, fortalecer a relação das crianças e jovens com o meio natural e consciencializar para a importância da gestão da floresta como fator de salvaguarda e preservação da biodiversidade.

O programa de iniciativa começou ontem, segunda-feira, 19 de Março, com os alunos da EB1 de Vilamar a participarem em “Oficinas da Floresta”, um percurso temático a pé pela floresta através de um circuito previamente definido e paragens em vários locais estratégicos onde foram apresentadas algumas das profissões ou actividades que estão directamente ligadas à floresta, assim como os recursos que são produzidos pela natureza.

O objectivo é estimular a população escolar a valorizar a árvore e o espaço florestal, enquanto recurso natural renovável, reconhecendo-o cada vez mais como um ecossistema de primeira importância para a produção de bens e prestação de serviços.

“Conhecer as Árvores… Compreender a Floresta” é a designação da actividade que o Gabinete Técnico Florestal vai dinamizar amanhã, 21 de Março, na EB1 de Bolho, onde o Dia Mundial da Floresta será objecto de uma abordagem com enfoque no ciclo vegetativo das árvores e a sua importância e os seus inimigos, entre outros temas.

Também a 21 de Março, a partir das 14h00, os serviços da Inova-EM vão estar disponíveis, para acompanhar as crianças de vários níveis de ensino e grupos de cidadãos que pretendam fazer visitas guiadas à Quinta de Agricultura Biológica e aos Viveiros Municipais. Aí, os participantes vão poder conhecer centros de experimentação que são exemplos de boas práticas ambientais e que têm contribuído para demonstrar as vantagens de atividades agrícolas mais amigas do ambiente. As inscrições podem ser formalizadas através do telefone 231410830.

Da parte da manhã, uma equipa da empresa municipal realiza, na Praça Marquês de Marialva, as habituais campanhas Gestos Simples, que consistem na oferta de uma planta em troca de 10 kg de papel ou 200 gr de pilhas, e Roleta dos Prémios, que contempla ofertas às pessoas que responderam a questões sobre como proceder para contribuir para o aumento dos resíduos destinados à reciclagem.

Ainda a 21 de Março, as equipas da Inova-EM, irão proceder à Plantação de Árvores na envolvente ao Complexo Escolar de Cantanhede e no Parque Urbano de Cantanhede, por forma a valorizar o património botânico do município, estando ainda prevista a Colocação de Ninhos Artificiais (Parque Urbano de Cantanhede).

No âmbito das comemorações do Dia Mundial da Água, a 22 de Março, os alunos da EB1 de Cordinhã irão participar na actividade “A Água é o Veículo da Natureza”. Com a dinamização do Gabinete Técnico Florestal, a iniciativa pretende chamar a atenção para esse bem essencial para a vida no Planeta e consciencializar a população na procura de soluções e participação em iniciativas que garantam quantidade e qualidade de água para todos.

As actividades encerram no dia 23 de Março, durante o período da manhã, na EB1 de Balsas, cujos alunos vão estar em contacto com o mundo dos incêndios florestais, cabendo-lhes a tarefa de serem Vigilantes da Floresta no período em que decorre a acção, durante o qual serão confrontados com situações destinadas a despertar a sua consciência relativamente a esta matéria.