Um ano a homenagear António Fragoso

Conservar a memória e o património de António Fragoso foi o objectivo de um ano de iniciativas que encerra este sábado, 13 de Outubro, pelas 21h30, com um concerto no auditório do Convento São Francisco, em Coimbra.

O concerto “In Memoriam de António Fragoso” marca o encerramento de um ano de programação desenvolvida para assinalar a morte deste afamado compositor natural da Pocariça. Em palco, para este espectáculo, juntam-se a Orquestra Sinfónica Ensemble MPMP (Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa), as solistas Inês Andrade (piano), e Tamila Kharambura (violino), sob a direcção do maestro Pedro Neves.

De acordo com Eduardo Fragoso, o concerto de amanhã “começará com uma peça encontrada num envelope que dizia ‘exercícios’, uma obra com sete ou oito páginas que Sérgio Azevedo ordenou”. Esta e outras obras foram descobertas pela Associação António Fragoso quando da digitalização de mais de uma centena de obras musicais do autor, às quais ainda se juntam dois livros e correspondência.

De nome “La ville Automne”, esta é a peça que abre o concerto e à qual se segue a peça Petite Suite (arranjo de E.L. Ayres d’Abreu), Concerto Romântico (arranjo de Sérgio Azevedo), Nocturno e Sonata em mi bemol maior (arranjo de Rui Paulo Teixeira).

Um ano de cultura

Iniciado em Outubro do ano passado, “In Memoriam de António Fragoso” incluiu mais de 100 concertos, espalhados por localidades de norte a sul do País. O primeiro teve lugar no CAE da Figueira da Foz, depois, seguiram-se recitais de piano, concertos com orquestra, o lançamento de um CD, o concerto das janelas abertas na casa de família de Fragoso, na Pocariça, assim como várias conferências e colóquios, como o que acontece ainda hoje (sexta-feira, 12 de Outubro) na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, pelas 18h00. Em simultâneo acontece a inauguração de uma exposição sobre o espólio do pianista, doado pela família e ali guardado desde 2014. Segue-se um debate moderado pelo jornalista João Almeida, da Antena 2, onde terão palavra o pianista Manuel Araújo, os maestros Martim de Sousa Tavares e André Granjo e o compositor Sérgio Azevedo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *