Teatro em Vila Nova, Pocariça, Sanguinheira, Febres e Franciscas

Depois da pausa do período carnavalesco, o Ciclo de Teatro Amador do Concelho de Cantanhede regressa este fim-de-semana aos palcos com espectáculos em Vila Nova, Pocariça, Sanguinheira, Febres e Franciscas.

No sábado, 9 de Março, a Bombarda – Companhia de Teatro, de Vila Nova de Outil, faz a sua estreia com uma actuação de rua no Largo das Árvores, bem ao jeito daquele que é o seu registo. Fernão Mendes Pinto, “A Crónica”, da autoria de Nuno Marques e Cláudio Monteiro, pretende revisitar “A Peregrinação”, primeira grande narrativa de viagens escrita em português pelo aclamado cronista nascido em Montemor-o-Velho. As suas expedições pelo Japão e pela Índia, onde foi marinheiro, senhor, escravo, escritor e corsário, são contadas na primeira pessoa naquela que é considerada uma das mais valiosas obras literárias sobre a presença dos portugueses no oriente.

Também no sábado, à mesma hora, o Grupo de Teatro, Arte e Cultura da Pocariça apresenta na sua sede “A Loucura é Lúcida”, peça num registo de irreverência que suscita várias questões que ultrapassam o mero divertimento. Numa nota, os encenadores Miguel Matos e Paulo Silva referem: “Eu sou lúcido na minha loucura, permanente na minha inconstância, irrequieto na minha comodidade. Pinto a realidade com alguns sonhos, enxerto sonhos em cenas reais. Choro lágrimas de rir e quando choro para valer não derramo uma lágrima. Todos eles falam a minha inconsciência. O abismo é real.”

Igualmente no sábado, às 21h30, o Grupo de Teatro “Renascer”, da Sanguinheira, estreia no Salão Paroquial da localidade uma adaptação da peça “Aqui há Fantasma”. A acção decorre numa casa senhorial abandonada após o assassinato de um criado. O professor Hermes procura testar o produto de uma investigação de muitos anos: a pílula da coragem. Para isso desafia um jovem medroso a passar a noite na velha mansão, assombrada sim mas pelo criado do investigador. O pior é que… vai ser um serão de morrer de rir pelos equívocos gerados por tal artifício.

Ainda no sábado, o Grupo de Teatro Amador da União Recreativa de Cadima cumpre a sua jornada de itinerância no ciclo de teatro no  Multiusos de Febres com a representação de duas comédias de Anton Tchekhov. “O Urso” é uma trama amorosa que envolve uma viúva e o seu criado, a partir da qual se expõem os valores de uma sociedade de moral rígida e repressiva num registo de comédia de costumes. “Um Pedido de Casamento” é uma farsa em que o poder, estatuto social, dinheiro e vaidade geram uma série de mal-entendidos quando Ivan decide pedir a mão de Natalia, sua vizinha, filha do Coronel Tchubukov.

Finalmente, no domingo, 10 de Março, às 15h30, é a vez do Grupo de Teatro da Associação do Grupo Musical das Franciscas estrear a peça “Oh Mamma Mia!!!”. Trata-se de uma adaptação ao teatro musical de Dora Jesus a partir do filme homónimo. Sofia, uma menina cuja infância atribulada a fez crescer sem conhecer o seu pai, no dia do seu casamento envia convites a três pessoas que, conforme indicações do diário de sua mãe, poderão ser o seu progenitor. Todos respondem ao convite, na esperança de se reencontrarem com a mulher das suas vidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *