Secretário de Estado do Comércio destacou “grande impacto da Expofacic”

Presente na inauguração da XXVI Expofacic, o Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira, referiu que “a feira-festa tem um grande impacto na dinamização de negócios”.

Antes de visitar o certame, e durante o seu discurso, o governante destacou “o êxito alcançado em anteriores edições da feira, o que de resto tem sido visível a vários níveis”.

“A Expofacic representa o que de melhor Cantanhede tem para oferecer e o seu sucesso reflete o espírito empreendedor que caracteriza o concelho. Este é um exemplo que o Governo quer capitalizar para Portugal” afirmou Paulo Ferreira, enfatizando “a importância da actividade do Biocant Park como projecto estruturante para a economia”.

Antes da intervenção do secretário de Estado, o presidente da Câmara Municipal de Cantanhede deu a conhecer “a acção que o Município tem desenvolvido para promover a crescente elevação dos padrões de qualidade de vida da população, com destaque para o esforço de modernização da base produtiva para sectores de maior valor acrescentado, e não apenas com o projecto pioneiro do Biocant Park”.

Segundo João Moura, “os frutos da aposta da autarquia têm aparecido também noutros sectores, nomeadamente com os apreciáveis investimentos industriais que reforçam as cadeias de valor do nosso tecido empresarial e aumentam as oportunidades de trabalho qualificado”. O autarca referia-se “aos mais de 105 milhões de euros investidos recentemente ou a investir a curto prazo por várias empresas, o que representa a criação de cerca de 200 postos de trabalho, muitos deles qualificados”, adiantando ainda, a propósito, que “a taxa de desemprego no concelho é de 7,5%, uns bem expressivos quatro pontos percentuais abaixo da taxa nacional, que está nos 11,6 %”.

Para João Moura, “o investimento produtivo e, por essa via, o aumento do rendimento disponível, tem um impacto directo na dinamização do comércio, processo em que o Município de Cantanhede também tem apostado com a promoção de actividades culturais, recreativas, turísticas e desportivas que de algum modo reforçam a atractividade do nosso território e sobretudo com intervenções de requalificação e valorização do espaço urbano na cidade e um pouco por todo o concelho”.

A este respeito, o líder do executivo camarário cantanhedense adiantou ainda “que mais alguns passos importantes vão ser dados nesse sentido, no âmbito do financiamento comunitário que o Município contratualizou para obras de regeneração urbana. São projectos que ascendem a mais de seis milhões de euros, dos quais cinco milhões correspondem à comparticipação dos fundos europeus destinados a financiar projectos das autarquias com Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) aprovado, como é o caso de Cantanhede”, concluiu.