Secretário de Estado do Ambiente visitou Cordinhã

A freguesia de Cordinhã vai ter um Centro de Lavagem de Pulverizadores e de Recolha das Caldas das Sulfatações (produtos fitofarmacêuticos). A primeira pedra do Centro foi lançada na passada sexta-feira, dia 29, numa cerimónia que contou com a presença do Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins.

Pedro Carrana, Presidente da Freguesia Cordinhã, referiu que “se trata de resolver um problema legal e ambiental com que se debatem os agricultores: O que fazer com os restos das sulfatações e onde colocar as águas de lavagem dos pulverizadores”.

Neste sentido, o autarca destacou a parceria com a empresa multinacional Syngenta, representada na cerimónia por Mário Casimiro, referindo que “ esta empresa possui a tecnologia de recolha e depuração necessária e vai também garantir formação aos nossos agricultores sobre o modo de utilização deste equipamento, bem como no correcto e seguro uso dos fitofármacos”.

Na ocasião, Pedro Carrana, agradeceu a presença “ao grande número de pessoas presentes, à Syngenta, à Câmara Municipal – que irá apoiar esta obra, e, de modo especial, ao Secretário de Estado do Ambiente pela sua presença”, entregando-lhe uma lembrança da Feira do Vinho e da Gastronomia. Carrana destacou ainda que esta ”foi a primeira vez que esta freguesia recebe um tão destacado membro do Governo. Encaro esta visita com responsabilidade acrescida, que nos dá grande uma motivação para continuarmos no caminho certo, para a resolução dos problemas dos Agricultores e na preservação do meio ambiente”.

Já Carlos Martins, Secretário de Estado Ambiente, parabenizou a freguesia pela iniciativa inédita e pelo facto de “mostrar uma forte preocupação com o meio ambiente e de ter uma visão estratégica numa área tão sensível”.

O governante referiu que “se trata de uma obra relevante e de investimentos alinhados com as políticas do Governo, na perspectiva da Economia Circular, do Ambiente e da Sustentabilidade” e rematou dizendo que “a nossa missão é deixar um mundo melhor e mais limpo às gerações futuras”. Finalmente, Carlos Martins, garantiu: “Quero  voltar a Cordinhã para ver a obra concluída e ver o equipamento a funcionar ao serviço dos agricultores.”