Rota dos 20 anos Eco-Escolas

O Município de Cantanhede e a EB1 de Cantanhede-Sul procederam no dia 13 de Maio à entrega dos testemunhos e da Bandeira dos 20 anos Eco-Escolas à Casa da Criança Maria Granado, Bencanta, pertencente à Fundação Bissaya Barreto, em Coimbra.

Pelas 10h00 esta delegação de Cantanhede, constituída por alunos e pela professora coordenadora desta escola Manuela Miranda, foi recebida pelos meninos das salas dos 4 e 5 anos daquela Instituição, acompanhados pelas respectivas educadoras e auxiliares. Durante o encontro estiveram presentes ainda Lúcia Santos, Responsável pela Educação de Infância da Fundação Bissaya Barreto, Alexandra Batista, Directora da Casa da Criança Maria Granado, a educadora Telma e o professor Hélder Simões da Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Coimbra.

Em representação do Município de Cantanhede esteve presente o Vereador da Educação, Pedro Cardoso, acompanhado pela Chefe de Divisão de Educação e Acção Social, Cláudia Azevedo, e pela técnica coordenadora do Programa Eco-Escolas, Emília Pimentel.

Esta cerimónia foi o culminar da Rota dos 20 anos Eco-Escolas que passou pelo Município de Cantanhede entre 29 de Fevereiro e 6 de Maio, tendo os testemunhos percorrido todos os estabelecimentos de ensino Eco-Escolas do Concelho, que assinalaram a passagem das insígnias com a inscrição do seu compromisso de Eco-Estudantes. Durante o percurso dos testemunhos foram dinamizadas actividades contextualizadas nos temas eco-escolas, mobilidade sustentável e alimentação saudável e sustentável.

O Vereador da Educação e do Ambiente e Qualidade de Vida, Pedro Cardoso, sublinhou “a importância deste programa e o facto de este ser um Município com um dos maiores números de eco-escolas, pois trata-se de um projecto de educação ambiental que contribui para a mudança de paradigma, induzindo estratégias de intervenção na comunidade, baseadas na identificação de problemas e na busca de soluções que visem um dia a dia mais sustentável.”

O autarca acrescentou ainda que “a abordagem e transversalidade dos temas, a forte adesão das crianças e jovens, conjugado com o empenho e dinamismo dos docentes coordenadores, dos professores e educadoras, assim como do pessoal não docente, pais e encarregados de educação, têm sido um factor de mobilização da comunidade em torno dos valores da ecologia e dos princípios subjacentes à preservação da qualidade do ambiente. Estamos conscientes que este galardão mais do que um prémio, é para nós um manifesto de quem não desiste do futuro”.