Reunião da Câmara de Cantanhede realizou-se no estaleiro da autarquia

A reunião ordinária de ontem, 7 de Novembro, da Câmara Municipal de Cantanhede realizou-se no estaleiro/oficinas da autarquia, com a presença dos funcionários que fazem parte dos serviços aí localizados. Esta iniciativa inédita partiu da líder do executivo camarário, Helena Teodósio, “para acentuar um pouco a noção de que todos os que trabalham na autarquia fazem parte da mesma equipa, partilham uma causa comum, independentemente do seu local do trabalho ou das funções que exercem”.

A autarca referiu que “essa noção já existe e é bem forte, o espírito de grupo e a disponibilidade para cooperar é uma marca da instituição, mas eu fiz questão de assinalar o novo ciclo autárquico com um gesto simbólico que, acredito, tem algum significado para quem o dia-a-dia de trabalho não é no edifício dos Paços do Concelho”. Segundo Helena Teodósio, “o que se pretende é demonstrar reconhecimento aos que desenvolvem atividade com base no estaleiro/oficinas e estão fisicamente um pouco mais afastados do centro das decisões do Município. É verdade que as visitas são relativamente frequentes, quer ao estaleiro e oficinas quer às obras em curso, mas creio que trazer aqui uma reunião do executivo camarário é uma boa forma de reforçar a união de todos em torno de objetivos coletivos, tendo em vista a prestação de bons serviços à comunidade e a melhoria do bem-estar dos munícipes”, sublinhou.

A presidente da Câmara Municipal disse ainda que vai “criar condições para o incremento de novas dinâmicas de trabalho em equipa, para o desenvolvimento profissional e para o reforço das relações interpessoais o espírito de cooperação, o que, além de ações específicas nesse sentido, passará também por pequenos gestos para aproximar mais as pessoas de todos os setores. Esta reunião camarária aqui no estaleiro/oficinas é apenas um exemplo do que pretendemos fazer nesse âmbito”.

Das deliberações camarárias aprovadas na reunião de 7 de Novembro, merece destaque a adjudicação da empreitada relativa à beneficiação e reparação da Escola Básica 2,3 Marquês de Marialva, em Cantanhede. Adjudicada por 947.640 euros e um prazo de execução 270 dias, a obra beneficia de financiamento comunitário no âmbito do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional contratualizado pelo Município de Cantanhede no quadro do Pacto de Desenvolvimento e Coesão Territorial da CIM – Região de Coimbra.

Este investimento tem enquadramento nos objetivos do programa de valorização da rede escolar do concelho que a Câmara Municipal tem vindo a implementar, no âmbito do qual está também em curso a reabilitação da EB1 Cantanhede Sul, nos termos de uma empreitada adjudicada pela autarquia por 716.559 euros.