Rede de Bibliotecas de Cantanhede promoveu acções de sensibilização sobre Bullying e Violência no namoro

“Bullying” e “Violência no namoro” foi o mote para três acções de sensibilização promovidas pela Rede de Bibliotecas de Cantanhede, em parceria com o Gabinete de Apoio à Vítima (APAV) de Coimbra, que decorreu do auditório deste equipamento cultural, a 31 de Março. As sessões foram direcionadas a alunos dos 7º e 8º anos de escolas do concelho

Assistiram às sessões das 10h30 e 12h00, subordinadas ao tema “Bullying”, mais de 200 alunos do 7.º ano, dos Agrupamentos de Escolas Marquês de Marialva, Cantanhede e Gândara Mar, Tocha. À sessão das 14h30, sob a temática “Violência no namoro”, assistiram 136 alunos do 8º ano, do Agrupamento Marquês de Marialva.

As sessões foram dinamizadas por técnicas deste serviço com especial destaque para Natália Cardoso, coordenadora do Gabinete de Apoio à Vítima (APAV) de Coimbra, e contou com a presença de Pedro Cardoso, responsável pelo Pelouro da Educação e Acção Social.

Nas acções sobre violência foi discutida a problemática dos comportamentos violentos e abusivos entre pares e entre namorados, com referência aos factores que na adolescência potenciam estas práticas e a identificação de alguns sinais de alerta que podem ajudar a diagnosticar uma relação abusiva.

O vereador Pedro Cardoso, destacou “o trabalho importante e meritório da APAV no apoio às vítimas e na sensibilização da comunidade para estas problemáticas”. Sublinhou ainda que “o Bullying e a violência no namoro, comportamentos violentos e abusivos, são inadmissíveis! Toda e qualquer violência, física ou psicológica, é um atentado à dignidade humana e com a qual não podemos pactuar. Ninguém pode ficar indiferente e/ou calado! São problemas demasiado sérios que afetam muitas pessoas. Não se trata de uma piada, uma brincadeira nem se quer é normal. Mas acreditamos que todos juntos, e estes jovens de forma especial, fazemos a diferença!”, deixando assim um repto para uma atitude proactiva e uma verdadeira cidadania participativa.

Recorrendo a esquemas simples e a filmes curtos e apelativos, Natália Cardoso estimulou alunos e professores a refletirem sobre as causas e que podem levar os conflitos amorosos ao uso da violência e a equacionarem formas de prevenção possíveis.

A Associação de Apoio à Vítima (APAV) tem como missão apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando-lhe serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais. É uma organização sem fins lucrativos e de voluntariado, que apoia de forma qualificada e humanizada, vítimas de crimes através da sua Rede Nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima e da sua Linha de Apoio à Vítima – 116 006 (dias úteis. das 9h00 às 19h00).

A APAV presta ainda às vítimas, apoio emocional e apoio jurídico especializado e de forma gratuita e confidencial