Queima das Fitas quer sensibilizar estudantes

A Associação Académica de Coimbra (AAC), em colaboração com diversas entidades, vai promover durante a Queima das Fitas uma campanha de sensibilização contra a violência, consumo de álcool e droga, poluição, entre outros temas.

A AAC pretende que estas questões sociais e de cidadania estejam cada vez mais presentes na festividade e, por isso mesmo, associou-se a várias entidades para promover iniciativas contra comportamentos de risco durante a Queima das Fitas, que decorre de sexta-feira (6 de Maio) a dia 13, afirmou hoje o presidente da associação, José Dias.

Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), a empresa Inoutcister, o projecto Há Noites Assim, o movimento Não Lixes e o Grupo Ecológico da AAC são as entidades que vão sensibilizar os estudantes para várias problemáticas.

No recinto, o Grupo Ecológico vai propor a troca de 40 copos de plástico por um copo reutilizável (recolheram 47 mil em 2015), a LPCC vai alertar para os malefícios do tabaco, a iniciativa Há Noites Assim, da Faculdade de Psicologia, vai sensibilizar para comportamentos de risco, como consumo de álcool e de substâncias psicoativas e sexo desprotegido, e a empresa Inoutcister vai fazer testes de alcoolemia.

Já durante o cortejo, o movimento Não Lixes vai recolher carrinhos de compras e promover comportamentos amigos do ambiente.

“Estas iniciativas são uma prioridade”, disse a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Catarina Marcelino, durante uma conferência de imprensa, sublinhando que o Governo pretende trabalhar com os estudantes.

A mensagem “só tem efeito se se falar a mesma linguagem”, realçou a governante, salientando que é importante que ocorra uma mudança de comportamentos.

Para Catarina Marcelino, as festas académicas são um lugar propício para certos excessos, sendo necessário demonstrar que é possível aliar a diversão, o convívio e a festa à cidadania.

A secretária de Estado avançou ainda que o Governo está a preparar, em conjunto com associações de estudantes, um vídeo contra a violência no namoro, que está previsto estar pronto a tempo da Queima de Coimbra.

A exibição do vídeo estará integrada numa campanha mais ampla que o executivo pretende desenvolver no próximo ano letivo em torno desta problemática, com palestras com “personalidades públicas”, como atrizes e músicos, e “teatro interativo”, entre outras atividades, explanou.