Protocolo com Direcção-Geral de Veterinária permite melhorar sistema de abate de leitões

A Câmara Municipal da Mealhada e a Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) assinaram um protocolo que procura melhorar a resposta sanitária aos agentes locais com estabelecimentos de abate de leitões.

O protocolo estabelece a forma de colaboração entre a autarquia e a DGAV no que respeita à inspeção sanitária em matadouros de leitões da área geográfica de influência do Município e tem como objectivo diminuir o tempo entre o abate e o consumo do leitão nos agentes económicos locais, salvaguardando, assim, a qualidade de um produto emblemático do concelho.

Fica igualmente acordado que a Autarquia assumirá os encargos financeiros decorrentes da contratação, em regime de avença, dos veterinários oficiais, médicos veterinários com formação específica e validados pela DGAV, pelo período de um ano, sendo que será feita uma avaliação do protocolo ao final de seis meses. Estes técnicos atuarão na inspeção “ante e post mortem” de leitões sob a supervisão e o Plano de Acompanhamento da DGAV.

Esta solução vai ao encontro da pretensão dos agentes económicos locais que procuravam uma resposta à medida das suas necessidades e que garantisse o menor espaço de tempo entre o abate e a assadura do leitão. Esta é uma questão fulcral para a frescura, a qualidade e a diferenciação deste produto ex-libris da região e que integra a marca gastronómica “Água l Pão l Vinho l Leitão. As 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada”.

A preocupação da Autarquia, em todo este processo, foi dupla: a de garantir a saúde pública e, ao mesmo tempo, a de dar resposta aos operadores económicos para que possam realizar os abates nas condições que melhor garantam a qualidade do produto final, tendo em conta que este é um dos sectores mais importantes, se não o mais importante, na economia local, com reflexo na economia regional, que suporta centenas de postos de trabalho.