Programa de repavimentações avança na cidade de Cantanhede

A Câmara Municipal de Cantanhede acaba de formalizar o auto de consignação da empreitada de repavimentação de um importante eixo viário da cidade de Cantanhede, designadamente a Avenida 25 de Abril e a Rua General Humberto Delgado, até ao Largo Cândido dos Reis. O documento que assinala o início da obra foi assinado no dia 5 de Setembro, pelo líder do executivo camarário, João Moura, e por representantes da empresa adjudicatária.
Adjudicada pela autarquia por 42.590 euros, a empreitada destina-se a requalificar o piso de uma via estruturante dentro do perímetro urbano da cidade, através de uma intervenção de fundo que incide na aplicação de uma nova camada de asfalto betuminoso, bem como na valorização geral das condições de circulação e no reforço da segurança rodoviária.
A obra surge na sequência da identificação do mau estado de alguns troços da via, em parte devido aos trabalhos realizados nas empreitadas de saneamento, os quais reverteram na degradação do pavimento que vieram a causar depressões e a acentuar situações de fendilhação. São estes e outros problemas que vão ser resolvidos pela empreitada que vai agora ser iniciada, com incidência na regularização da base da faixa de rodagem, depois da prévia fresagem e da aplicação de soluções técnicas para reparar adequadamente as zonas mais degradadas do pavimento. Por outro lado, além da aplicação de uma nova camada de desgaste em betão betuminoso, a obra contempla a colocação de sinalização horizontal.
A repavimentação da Avenida 25 de Abril e Rua General Humberto Delgado, em Cantanhede, faz parte do programa de valorização da rede viária que a Câmara Municipal está a promover, com obras em várias freguesias, em alguns casos através de empreitadas, noutros com recurso aos meios humanos e técnicos de que dispõe a Divisão de Manutenção, Equipamentos e Infraestruturas do Departamento de Obras e Urbanismo. Neste caso das intervenções por administração directa, em 2016 a autarquia contratualizou o fornecimento de massas betuminosas para aplicação de tapete no valor de 301.997 euros, enquanto o aprovisionamento de inertes ascende a 173.872 euros durante o mesmo período.