Presidente da Câmara de Coimbra quer Convento de São Francisco a ombrear com CCB e Serralves

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra afirmou na terça-feira, 5 de Abril, que o Convento São Francisco quer ombrear com o Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, e Serralves, no Porto, apesar de ter um orçamento muito mais reduzido.

“Estamos aqui para ombrear” com o CCB e com a Fundação de Serralves, “sem falsas modéstias ou ambições desmedidas”, afirmou Manuel Machado, considerando que estas duas instituições passam a contar com “mais um parceiro” e, em certos casos, “com um concorrente”.

O autarca considerou que tal será possível, mesmo face à grande diferença de orçamentos entre o Convento e as outras duas instituições (o CCB tem uma verba estatal de 19 milhões de euros e Serralves tem um orçamento de oito milhões de euros para 2016).

Questionado pela agência Lusa sobre como é que o Convento poderá competir face às divergências na dimensão orçamental, Manuel Machado explicou que será “com engenho e arte. Melhor do que ter dinheiro é ter crédito”, frisou.

Segundo o autarca, o Convento São Francisco, que reabre esta sexta-feira (8 de Abril), depois de uma intervenção de 42 milhões de euros, é “um espaço contemporâneo notável”.

O espaço conta com um grande auditório com 1.125 lugares com fosso para orquestra sinfónica, um auditório na Igreja com capacidade para 600 pessoas, um “Welcome Center” para turistas, várias salas polivalentes, 1.600 metros quadrados de espaço expositivo, um restaurante, um café-concerto, um pátio interior com esplanada, uma praça frontal, quartos para residência artística e estúdios de ensaio.

Vários espaços ainda estão por abrir, decorrem ainda obras na Igreja e no estacionamento e a bilheteira online apenas deverá estar disponível no final desta semana ou no início da próxima.

De acordo com Manuel Machado, a reabertura, na sexta-feira e no sábado, com um espectáculo d’O Bando, ainda se insere numa fase de “testes”, havendo “detalhes a aperfeiçoar”.