Prémio Sakharov 2017 “é dedicado a todos os venezuelanos”, diz presidente do Parlamento Europeu

Representantes da oposição democrática na Venezuela receberam esta quarta-feira, dia 13 de Dezembro, o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento, durante uma cerimónia no Parlamento Europeu (PE), em Estrasburgo.

“O prémio é dedicado a todos os venezuelanos no mundo”, afirmou o presidente do PE, Antonio Tajani, ao atribuir o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento 2017 à oposição democrática na Venezuela.

Na sua intervenção em plenário, Tajani referiu a deterioração da situação dos direitos humanos na Venezuela e pediu “o regresso a eleições livres, com a participação de todos, para que o povo venezuelano possa decidir o seu futuro”.

Todos os anos, desde 1988, o PE atribui o Prémio Sakharov (assim chamado em homenagem ao dissidente soviético Andrei Sakharov) a pessoas ou organizações que se destacam na defesa dos direitos humanos e das liberdades fundamentais. No ano passado, o prémio foi atribuído a Nadia Murad e Lamiya Aji Bashar, sobreviventes da escravatura sexual do autoproclamado Estado Islâmico e defensoras da comunidade yazidi no Iraque.