Polícia Judiciária deteve um homem suspeito do crime de pornografia de menores agravado

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, identificou e deteve, no cumprimento de mandados de detenção emitidos pelo Ministério Público da Secção de Águeda do DIAP Aveiro, um homem fortemente indiciado pela prática do crime de pornografia de menores.
O suspeito tem formação académica na área da programação informática, mas não desenvolve qualquer actividade profissional, trabalhando como fotógrafo “freelancer” em eventos sociais.

Dos indícios recolhidos pela investigação até ao momento resulta que o suspeito usava a rede social “facebook “ para conhecer jovens adolescentes do sexo masculino, que depois aliciava a filmarem-se ou a fotografarem-se em actos sexuais explícitos e a enviar-lhe esses ficheiros multimédia através de plataformas de comunicação na Internet.

Na sequência de busca domiciliária realizada em casa do suspeito, nos arredores de Coimbra, foram-lhe apreendidos um computador portátil e um telemóvel (smartphone), nos quais mantinha armazenados múltiplos ficheiros de pornografia de menores.

A investigação surgiu na sequência de denúncia do aliciamento de um menor através do sobredito modus operandi e vai prosseguir no sentido de determinar a extensão da catividade delituosa do suspeito, designadamente tendo em vista apurar a existência de outras vítimas para além das já identificadas, bem como averiguar se os ficheiros de pornografia de menores também se destinavam à partilha na Internet.

O detido, com 20 anos de idade, foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.