Poética das Árvores – Poesia fora de Portas assinalou Dia Mundial da Árvore e da Poesia

Cerca de trinta pessoas participaram na iniciativa Poética das Árvores – Poesia fora de Portas, organizada pela Biblioteca Municipal de Cantanhede, para assinalar o Dia Mundial da Árvore e da Poesia.

Foi a 21 de Março, data da efeméride, que um grupo de leitores pertencentes ao Clube de Leitura, alunos do Curso de Escrita Criativa da Universidade dos Tempos Livres do Concelho de Cantanhede e ainda elementos do projecto concelhio Tardes Comunitárias: Dar Mais Vida aos Anos se juntaram para promover o livro e a leitura, dando corpo a mais uma acção de celebração da poesia de alguns dos mais importantes autores de língua portuguesa. Desta vez, o mote foi a importância da árvore e da floresta, temática que, com abordagens diferenciadas, permitiu a apresentação de textos de grande inspiração e qualidade, sempre em português.

A actividade consistiu num percurso pedonal pela cidade de Cantanhede, com início na Biblioteca Municipal, passando pelo Centro Paroquial de S. Pedro, Parque Verde, Museu da Pedra, Parque Infantil, Jardim Municipal, Largo Pedro Teixeira, Jardim da Sede da Junta da União de Freguesias de Cantanhede e Pocariça, Largo da Capela de S. Mateus e terminando novamente na Biblioteca Municipal, onde se identificaram vários tipos de árvores emblemáticas da cidade declamando-se poemas alusivos à sua espécie.

A iniciativa iniciou-se com a leitura de um poema de Jorge Sousa Braga, um dos autores incluídos na seleção de textos, da qual faziam parte nomes como António Cabral, António Gedeão, Eugénio de Andrade, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Henrique Levy, Gomes Leal, Jorge de Sousa Braga, Luísa Ducla Soares, Maria da Fonseca, Matilde Rosa Araújo, Luís de Camões, Manuel Alegre, Sophia de Mello Breyner, entre outros.

O objectivo foi criar uma comunidade de leitores interessados em partilhar o prazer de ler e discutir as experiências resultantes de leituras pessoais, promovendo, em torno do livro e da leitura, um espaço informal de fruição de textos literários.

Por outro lado, pretendeu-se também dinamizar a Biblioteca Municipal com actividades regulares geradoras de vivências que facilitem a interpretação e compreensão dos textos literários e, simultaneamente, favoreçam o conhecimento dos autores e da sua obra.