“Os Emigrantes” enchem o CITEC

O Teatro Esther de Carvalho encheu-se, no dia 18 de Março, para assistir à estreia da peça “Os Emigrantes”, de Slawomir Mrozek.

A peça, que já é a 59.ª produção teatral do CITEC – Centro de Iniciação Esther de Carvalho, resulta de uma coprodução com o grupo Trailaró, do Casal Cimeiro (Soure), juntando em palco Carlos Cunha e Rui Almeida.

À margem do evento, que contou com a presença da vereadora Alexandra Ferreira, Deolindo Pessoa, responsável pela dramaturgia e encenação, revelou: “Este era um sonho antigo do Carlos Cunha. É uma obra que exige uma grande capacidade de trabalho e energia dos atores”.

No final do espectáculo, o presidente do CITEC, Pedro Maranha, subiu ao palco acompanhado de elementos da direção e surpreenderam Carlos Cunha com uma sentida homenagem.
“Desde o anos 70 que o Carlos tinha a vontade de fazer esta peça. Neste sentido, no ano em que ele faz 80 anos conseguimos reunir as condições para o ajudar a realizar este desejo”, sublinhou.

O momento foi ainda aproveitado para oferecer uma flor à esposa do actor, “por todas as ausências do Carlos em prol do teatro” e para a oferta de um livro a todos os presentes com fotografias de alguns dos muitos espectáculos em que participou.

“Carlos Cunha – Uma vida de luta e amor ao teatro” é uma obra de tributo ao actor, mas é também uma viagem pela memória de todos nós. No próximo sábado, às 21h30, “Os Emigrantes” seguem de malas e bagagens para a casa do grupo Trailaró, no Casal Cimeiro, mas fazem intenção de regressar a Montemor-o-Velho.