O papel da sinapse nas doenças cerebrais analisado em Coimbra

O Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra (UC) organiza a sétima edição da Conferência Extraordinária em Neuroquímica da Sociedade Internacional de Neuroquímica (ISN), sobre o papel da sinapse nas doenças cerebrais, de 1 a 4 de Junho, no Convento de São Francisco, em Coimbra.

A conferência, com 31 comunicações orais, 145 comunicações na forma de painel e 220 participantes, vai debater os resultados mais recentes sobre o funcionamento das sinapses, pontos de comunicação entre neurónios no sistema nervoso. O evento vai debater ainda a disfunção sináptica em diversas doenças do sistema nervoso, como a esquizofrenia, o autismo, a depressão, os comportamentos aditivos, o AVC, a Doença de Alzheimer e a Doença de Parkinson.

Segundo Carlos Duarte, investigador do CNC e membro da comissão organizadora do evento, “um grupo notável de oradores de todo o mundo irá partilhar os seus conhecimentos num ambiente informal. A conferência será um fórum dinâmico para o intercâmbio científico, tal como uma oportunidade única para discutir as recentes descobertas sobre os mecanismos sinápticos e a sua relevância em problemas neurológicos e neurodegenerativos”.

A conferência conta com um conjunto de cientistas convidados, entre os quais Daniel Choquet, da Universidade de Bordeaux, em França, Rui Costa, do Centro Champalimaud, Guoping Feng, do norte-americano Massachusetts Institute of Technology (MIT), Casper Hoogenraad, da Universidade de Utrecht, na Holanda, e Alcino Silva, da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.

A ISN foi criada em 1965 com o objectivo internacional de promover a Neuroquímica e as Neurociências estudadas sob o ponto de vista celular e molecular, congregando cientistas e médicos.