Núcleo da Liga dos Combatentes visitou Santuário de Fátima

No dia 27 de Maio, o Núcleo de Cantanhede da Liga dos Combatentes partiu de Cantanhede em peregrinação ao Santuário de Fátima para participar na 2.ª Peregrinação dos Combatentes a Fátima, organizada pela Direcção Central da Liga dos Combatentes. O Núcleo de Cantanhede fez-se representar pelo seu Guião e cerca de 70 pessoas, incluindo toda a direção do Núcleo.

Os Combatentes foram-se concentrando junto à capelinha das aparições, de onde seguiram em cortejo com todos os guiões dos Núcleos presentes e todos os Combatentes a acompanharem o respectivo cortejo até à Basílica da Santíssima Trindade

D. Manuel Linda, Bispo das Forças Armadas e de Segurança, celebrou a eucaristia na Basílica da Santíssima Trindade, onde, segundo o Núcleo de Cantanhede, “todos participaram e assistiram como exemplos vivos e testemunhos de fé. A união entre todos os Combatentes esteve bem presente na grande afluência de Combatentes. Foi um momento de grande significado para todos, onde os constrangimentos e ressentimentos foram postos de lado, aproveitando a ocasião para dar graças a Deus pelos vivos e pelos camaradas mortos em combate que foram vítimas da guerra colonial”.

“A vida quotidiana apresenta-nos também muitas ocasiões que nos põem à prova. São aqueles momentos onde não é tão simples manter um testemunho claro e firme daquilo em que cremos. Às vezes é apenas a rotina da nossa vida de fé, ou às vezes são obstáculos externos, como a oposição de pessoas mas também existem obstáculos internos, como por exemplo, o medo de nos manifestarmos de modo visível e nos identificarmos como cristãos. Certamente isto não é uma história nova para o Combatente, pois todos experimentamos, em algum momento da vida, estes desafios, a necessidade de certa fortaleza especial para poder dar um testemunho genuíno do que cremos e vivemos”, refere o Núcleo numa nota enviada ao AuriNegra.

No final da celebração, houve um almoço convívio partilhado entre os participantes do Núcleo de Cantanhede e ainda houve tempo para fazer uma visita à aldeia de Valinhos (em Aljustrel), a terra dos Pastorinhos, Lúcia, Jacinta e Francisco