Museu Agrícola de Cordinhã perpetua ofícios ancestrais

A Junta de Freguesia de Cordinhã e o Rancho Folclórico “os Lavradores” de Cordinhã organizaram, no passando domingo (18 de Novembro), um Dia Aberto (Open Day) do Museu Etnográfico e Agrícola da Cordinhã.

Inaugurado em 2013, o museu resulta num espaço amplo com muitos objectos (alguns únicos), doados pela população da Freguesia com a finalidade de se “perpetuar na memória as mais ancestrais tradições vividas neste território”.

O programa do Dia Aberto contou com uma visita guiada ao museu, bem como uma quadro histórico etnográfico com a recriação das vindimas, do trabalho nas adegas e da apanha da Azeitona feita pelo Rancho Folclórico da Cordinhã.

Estiveram presentes o vereador Adérito Machado, o presidente da Junta de Freguesia, Pedro Carrana, o Diretor da Fundação INATEL, Bruno Paixão, e muitas pessoas que não quiseram perder a oportunidade de conhecer este Museu.

Pedro Carrana, Presidente da Junta de Freguesia, referiu que “apesar de uma tarde chuvosa, a presença de tantas pessoas no Museu Etnográfico e Agrícola da Cordinhã atestam a relevância deste espaço”, salientando o seu empenho na “divulgação deste Museu e colocá-lo à disposição das pessoas, das escolas e das associações”.

O autarca agradeceu ainda ao Rancho Folclórico, ao senhor Arsénio Cavaco, a Catarina Simões, e a todos os que colaboraram no evento de divulgação do Museu Etnográfico e Agrícola de Cordinhã. Bruno Paixão, diretor da Fundação INATEL referiu que “é sempre um prazer visitar esta freguesia e poder apreciar as tradições, os usos e os costumes deste povo. Este Museu merece estar aberto, pois é um excelente repositório de memórias e sobretudo é uma escola de Vida, onde os jovens podem testemunhar as artes e ofícios dos seus antepassados”.

Terminou-se a tarde com um Magusto, acompanhado pela JEROPIGA produzida a partir das uvas da Vinha Comunitária de Cordinhã.