Praia de Mira: dunas e passadiços destruídos pela força do mar (com galeria)

De acordo com os serviços de Protecção Civil, nas últimas horas, o mar avançou sobre o Bairro Norte da Praia de Mira, destruindo defesas das dunas e passadiços de recreio, a cerca de 40 metros das casas.

Segundo Raul Almeida, Presidente da Câmara Municipal, que esteve no local acompanhado por técnicos municipais da Protecção Civil e da Administração da Região Hidrográfica do Centro, o mar agitado está “a comer a duna”. A situação está a ser também monitorizada pela Agência Portuguesa do Ambiente.

De acordo com comunicado da Câmara Municipal de Mira “trata-se de uma situação que merece atenção cuidada, não devendo existir, por ora, situações de alarme social”. “Os serviços estão no terreno tendo em vista ao controlo de toda a área, de forma a enquadrar/justificar intervenções futuras em obras de defesa costeira, sempre na salvaguarda de pessoas e bens e na mitigação dos efeitos destes fenómenos erosivos”.

O mar violento, com vagas de grande altura e extensão, está a desfazer a base do cordão dunar naquela zona, arrastando os chamados “big-bags” (sacos de areia compactada, de grandes dimensões, enterrados na base das dunas para contrariar a erosão e solidificar a costa arenosa), que ali foram colocados há vários anos.

Neste momento, o areal praticamente desapareceu na ponta norte do Bairro Norte. Também parte dos passadiços foram arrastados pela força das águas. No entanto, e apesar da proximidade da água, não há, para já, casas em perigo, refere Raul de Almeida. “Temos de monitorizar o que está a acontecer e responder às situações urgentes. Mas é preciso haver consciência, sobretudo a nível governamental, que quando o mau tempo passar será preciso fazer obras que protejam os bens e as pessoas”, alerta.