Município de Cantanhede esteve representado na Bolsa de Turismo de Lisboa

O Município de Cantanhede marcou presença na BTL’18 – Bolsa de Turismo de Lisboa com uma representação que incluiu um grupo de empresários dos sectores da hotelaria, restauração e enologia do concelho.

Foi no dia 1 de Março, no âmbito de uma iniciativa organizada pela Câmara Municipal para promover o concelho no maior certame turístico em Portugal, mostrando alguns produtos que são factores de atractividade e proporcionando aos agentes económicos locais a oportunidade de estabelecerem contactos com operadores turísticos nacionais e estrangeiros.

Chefiada pela presidente do executivo camarário, Helena Teodósio, a comitiva integrava o presidente da Assembleia Municipal, João Moura, o vice-presidente da autarquia, Pedro Cardoso, os vereadores Adérito Machado, Célia Simões e Gonçalo Magalhães, presidentes de junta e técnicos camarários, o administrador da Inova Nuno Laranjo e o presidente da AEC – Associação Empresarial de Cantanhede, Luís Roque.

O programa da representação de Cantanhede na BTL começou no pavilhão do Turismo Centro de Portugal, com uma apresentação da Expofacic/2018 no âmbito da divulgação da Agenda Intermunicipal de Eventos da Região de Coimbra. Perante uma assistência constituída por entidades públicas e privadas, entre as quais João Ataíde, presidente da CIM-Região de Coimbra, Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal, e vários autarcas, Helena Teodósio começou por destacar “o importante conjunto de recursos com imenso potencial turístico de que o concelho de Cantanhede dispõe: a praia da Tocha e as praias fluviais dos Olhos da Fervença e das Setes Fontes, as zonas naturais, a reconhecida qualidade da gastronomia e a excelência dos vinhos, a dinâmica cultural, o património histórico e as tradições locais…enfim um vasto conjunto de experiências muito aliciantes e que vale a pena desfrutar”.

Segundo a líder do executivo camarário, “um pouco de tudo isso e muito mais pode ser apreciado na Expofacic, que este ano oferece um programa diversificado e ambicioso, no qual pontificam concertos com grandes artistas nacionais e internacionais, além de todos os outros aspetos que o público tanto aprecia, como as tasquinhas, as actividades culturais e as exposições. De 26 de Julho a 5 de Agosto, Cantanhede está de braços abertos para vos receber naquele que é o maior e melhor certame do país”, sublinhou a autarca.

A apresentação do programa do evento esteve a cargo de Nuno Laranjo, administrador da Inova-EM, que começou por enunciar a estratégia que preside à edição deste ano, “uma estratégia que assenta em quatro vetores, designadamente a música, a gastronomia, os negócios e as exposições”. Aquele responsável destacou “a aposta num cartaz de espectáculos forte, com grandes nomes da cena musical internacional, como os já confirmados James Arthur e Waterboys, entre outros, a exposição, inédita em Portugal, Titanic – The Reconstruction, e as sessões de stand-up comedy no palco principal”.

Outro momento alto da presença de Cantanhede na Bolsa de Turismo de Lisboa foi a segunda edição do “Região de Coimbra Meet Up”, um encontro entre operadores turísticos e agentes económicos do sector, onde, conforme salientou a presidente da Câmara Municipal, “o concelho esteve muitíssimo bem representado com vinhos da Adega Cooperativa de Cantanhede e da marca Kompassus, além do leitão do restaurante Júlia Duarte, de Murtede, e dos bolos de Ançã”.

Na mensagem que dirigiu aos mais de 20 empresários de hotelaria, restauração e enologia que se deslocaram ao certame, Helena Teodósio agradeceu a sua participação “nesta que é a primeira de várias acções que o Município está empenhada em promover no sentido de mobilizar os agentes económicos do sector do turismo para a implementação da estratégia que o Município de Cantanhede preconiza, pois eles desempenham uma função crucial na atracção de turistas ao concelho e por isso mesmo são encarados como interlocutores privilegiados da autarquia”.

A autarca adiantou que o objectivo “é explorar cada vez melhor os factores de atractividade, transformando os recursos em produtos turísticos com o maior valor acrescentado possível e criando condições para que as empresas participem ativamente nesse processo e retirem dele o devido retorno. Isso passa, obviamente, pela progressiva qualificação e diversificação da oferta e pelo fomento da procura, através de acções concertadas nas áreas que de algum modo possam ser exploradas do ponto de vista turístico”.

Entretanto, a autarquia vai avançar com alguns projectos de valorização do território que, segundo a presidente da Câmara Municipal “deixam antever um impacto positivo na actividade turística, nomeadamente a criação dos “Corredores de Património Natural”, ao abrigo de uma candidatura desenvolvida em parceria com a Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra, e a execução da ciclovia de Cantanhede, cuja primeira fase vai avançar de imediato, no âmbito da programação do PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, sem esquecer a ecopista que atravessará toda a zona poente do concelho, com ligação à Figueira da Foz e a Mira, e que será integrada na rota Eurovelo 1”.

One thought on “Município de Cantanhede esteve representado na Bolsa de Turismo de Lisboa

  • 3 Março, 2018 at 18:44
    Permalink

    Uma sugestão: explorar um roteiro turístico histórico entre as freguesias da junta de Cantanhede. Os livros do professor Manuel Cidalino Madelo trazem conteúdos muito importantes que assossiados as belezas e riquesas gastronômicas, culturais e naturais podem trazer turistas para a região.

Comments are closed.