Município de Cantanhede encerrou exercício de 2016 sem dívidas a fornecedores e com aumento da poupança

À semelhança do que aconteceu em 2015, o Município de Cantanhede encerrou as contas de 2016 sem dívidas a fornecedores e com todas as faturas de empreiteiros, entradas até 31 de Dezembro, liquidadas.

De acordo com nota do município, “este é um dado importante que pode desde já ser antecipado do relatório de gestão a apresentar no final do primeiro trimestre deste ano, mas há outros elementos igualmente importantes sobre a gestão camarária do último exercício, designadamente a melhoria da eficiência na gestão das operações, traduzida no aumento da poupança, que atingiu a maior expressão de sempre, e a variação, também positiva, da taxa de execução da despesa de capital”.

“Além de evidenciarem a estabilidade da situação da tesouraria, traduzida no cumprimento dos compromissos assumidos dentro dos prazos estabelecidos, os indicadores de 2016 já disponíveis mostram que a despesa corrente foi substancialmente inferior à receita corrente, bem como a concretização da generalidade dos objectivos enunciados no programa de obras e realizações, o que, face à conjuntura desfavorável que se tem vivido, é bastante relevante”, acrescenta a mesma nota.

Quanto à poupança, ela aumentou 5% relativamente ao exercício anterior, tendo atingido o valor recorde de 6.463.824 euros, enquanto a taxa execução da despesa de capital se situou nos 93,5%, mais 2,5% do que em 2015, o que reflete a assertividade do planeamento relativamente à variável do investimento.

Numa altura em que estão em fase de elaboração os documentos de prestação de contas de 2016, estes dados, de acordo com a CMC, “são de molde a reforçarem o equilíbrio económico e financeiro da autarquia cantanhedense, como de resto tem sido reportado pelo Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses há alguns anos”.

Recorde-se que na última edição desta publicação que actualiza anualmente o desempenho financeiro das Câmara Municipais, Cantanhede surge entre as primeiras 50 das 308 autarquias do país com maiores resultados económicos (valores absolutos) em 2015, sendo o município de média dimensão do distrito de Coimbra com melhor desempenho a esse nível.

Grande significado tem ainda o seu 30.º lugar a nível nacional, em termos de Resultado Líquido, com um valor de mais de 3,7 milhões de euros, bem como o 35.º lugar obtido a nível nacional quanto ao Grau de Execução de Receita Cobrada, com 95,8%, a maior do distrito de Coimbra.