Município de Cantanhede de novo distinguido com a Bandeira Eco XXI

O Município de Cantanhede foi de novo distinguido com a Bandeira ECO XXI, instituída pela Associação Bandeira Azul da Europa (FeePortugal-ABAE) para assinalar a adopção de boas práticas que revertem no reforço dos fatores de sustentabilidade ambiental.

As insígnias que dão reconhecimento público ao trabalho desenvolvido nesse âmbito, ao abrigo de uma parceria activa entre a Câmara Municipal, a Inova-EM e as escolas aderentes, foram entregues ao vereador do Ambiente, Pedro Cardoso, no decurso da “Grande Festa dos 20 Anos das Eco-Escolas em Portugal”, que decorreu no Parque de Exposições de Aveiro, no passado dia 30 de Setembro.

Além da sessão de entrega de prémios, com a presença de representantes do Ministério da Educação, da ABAE e dos municípios envolvidos, bem como mais de 5 mil alunos e professores oriundos de todo o país, o evento incluiu uma Eco-Mostra e várias actividades de carácter lúdico e pedagógico para crianças e jovens, tendo culminado com a actuação dos Xutos e Pontapés, que apadrinharam os “20 Anos de Eco-Escolas em Portugal” com o tema “Não, Não sou o único”.

Outro dos momentos altos do encontro entre os intervenientes no programa foi sem dúvida a entrega da Bandeira Verde 2016 aos estabelecimentos de ensino, 17 no caso do concelho de Cantanhede. O Agrupamento de Escolas Lima-de-Faria foi reconhecido como Eco-Agrupamento 100%, assinalando o facto de todas as escolas do seu território educativo terem desenvolvido projectos de educação ambiental, designadamente a Escola Secundária Lima de Faria – Cantanhede, EB 2,3 Carlos de Oliveira – Febres, EB1 de Balsas, EB1/JI de Febres, EB1 de Covões, EB1 de Corticeiro de Cima, JI do Corticeiro de Cima, EB1/JI de Vilamar e EB1/JI de S. Caetano.

Do Agrupamento de Escolas Gândara-Mar receberam o galardão a EB1/JI da Tocha, a EB1 da Sanguinheira e EB1 de Gesteira e EB. 2,3 João Garcia Bacelar – Tocha, o que aconteceu também com a EB/JI de Cantanhede-Sul, do Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva, e com a Escola Técnico Profissional de Cantanhede, a PRODECO – Centro Social Progresso e Desenvolvimento de Covões e o Centro de Estudos Educativos de Ançã, estas últimas não integradas em agrupamento escolar.

A propósito do Eco-Escolas, o vereador da Educação do Município de Cantanhede, Pedro Cardoso, enaltece a grande mobilização das escolas do concelho no programa e sublinha “a importância desta que é a maior rede do mundo, de professores e alunos a desenvolverem projectos sobre matérias ambientais, como refere o relatório da Unesco, e o trabalho notável de tanta gente que ao longo destes anos contribuíram para a formação de várias gerações sobre a preservação do ambiente e a sustentabilidade dos recursos naturais”.

Segundo o autarca, “apesar de as questões ambientais serem globais, este programa é um bom exemplo de como essas questões podem e devem ser tratadas localmente e de como diferentes organizações, em conjunto, podem actuar no sentido da mudança que falta fazer”.

Para Pedro Cardoso, “o Eco-Escolas gera oportunidades de excelência para estimular as crianças e jovens a participarem, a debaterem e a concretizarem projetos que de algum modo contribuem para a valorização da qualidade de vida das comunidades. Trata-se, sem dúvida, de uma boa forma de fomentar a educação ambiental e motivar para uma cidadania ativa e não apenas ‘no papel’”.