Mudar de vida

Aos 32 anos Vânia dos Santos Rocha Boto tinha uma vida e um emprego estável, quando decidiu que queria mais e melhor e decidiu mudar drasticamente a sua vida.

Natural de Sesimbra, a jovem veio há cerca de 7 anos para Cantanhede para a empresa de biotecnologia Biotrend, sediada no Biocant, que se dedica optimização de processo biológicos. Licenciada em Engenharia Biológica, pelo Instituto Superior Técnico de Lisboa, Vânia Boto refere que gostava daquilo que fazia mas “que faltava qualquer coisa, não era algo que me apaixonasse” e foi assim que surgiu a ideia “de largar tudo” e criar a 4EveryPet, empresa que presta serviços profissionais de cuidado animal a famílias com animais de estimação na região de Coimbra e Aveiro.

Embora enquanto criança nunca tenha tido animais dentro de casa, a paixão pelos “bichinhos” foi, ao longo dos anos, crescendo exponencialmente e ganhou ainda mais força quando conheceu a Associação dos Amigos dos Animais do Concelho de Mira.

“Quando vim para Cantanhede trabalhar, consegui reunir as condições que me possibilitaram fazer voluntariado com animais, um desejo antigo. Decidi procurar uma associação de proteção animal na zona e encontrei o abrigo de Mira”, conta-nos. Inicialmente começou como voluntária mas actualmente já faz parte da direcção da Associação, sendo ainda a fotógrafa de serviço, quando é necessário “captar” as melhores imagens para promover as adopções dos “patudinhos”.

Se no Abrigo Vânia ajuda a cuidar de mais de uma centena de animais ali alojados, em sua casa o número é menor mas ainda assim surpreendente. No total, e com a conivência do marido – outro apaixonado por animais, tem quatro cães, cinco gatos, uma chinchila, duas tartarugas, dois periquitos e ainda um peixe. “Parece quase um zoológico”, afirma, entre risos, revelando que a família de quatro patas até a levou a trocar o apartamento em que vivia por uma vivenda. Para além de dona dedicada, Vânia Boto é ainda família de acolhimento temporário (FAT), tendo já recebido em casa 13 animais, “aos quais custa sempre dizer adeus”.

O primeiro animal que resgatou da rua já foi há cerca de oito anos. “Não foi nada planeado”, refere sorridente, acrescentando que, entretanto, o número foi aumentando. “Todos os meus animais foram tirados da rua. Mas agora cheguei ao limite, por muito que quisesse, não posso continuar a adotar e por isso tento arranjar outras formas de ajudar os animais, sendo FAT por exemplo”, diz-nos, enquanto nos vai contando, com orgulho, a história da sua família de quatro patas, composta pelos cães Leão, Cacau, Kai e Iris e pelos gatos Wally, Romeu, Karminho, Mia e Luna.

“São todos muito diferentes, cada um com a sua personalidade e os seus problemas”, partilha, acrescentando que foi devido a esses problemas que decidiu aprofundar o seu conhecimento sobre animais e, praticamente em simultâneo, criar o projecto 4EveryPet, onde dá soluções aos donos que precisam de se ausentar de casa e não querem deixar os seus “amiguinhos” sozinhos.

“Isto é a minha vida”

Criada em Janeiro deste ano, a 4EveryPet está ainda a dar os seus primeiros passos. “Não sendo um serviço inédito, é pouco comum na zona e, por isso, tem tido boa aceitação”.

A opção de criar este projecto, refere Vânia Boto, foi muito ponderada. “Já pensava nisto há algum tempo mas parece que nunca era o momento certo, até que decidi ‘é agora’. Isto é a minha vida”. Inicialmente começou por fazer várias formações, pelo Porto, Lisboa e Coimbra, em Treino e Comportamento Animal, Reabilitação e Primeiros Socorros. Só depois criou serviços diversificados, sempre com vista ao bem-estar do animal.

Actualmente disponibiliza quatro serviços: Pet-Sitting (em que visita os animais nas suas casas, coloca comida, agua, administra medicação se necessário, passeia e limpa o local); Pet-Walking (passeio com o animal), House-Sitting (em que permanece uma ou mais noites na casa, com o animal na ausência da sua família) e Pet-taxi (transporte dos animais). Antes de qualquer compromisso, a empresária faz uma primeira visita aos clientes, “para conhecer os donos e os animais. Este é um trabalho de confiança, as pessoas entregam-me as chaves de sua casa”.

A adesão tem sido boa. “Ainda é um serviço pelo qual poucos estão dispostos a pagar, mas tenho tido clientes de Mira, Cantanhede, Coimbra e Curia”. Embora ainda não compense a nível económico, Vânia Boto diz não se arrepender, nem por um minuto, de ter trocado o laboratório pelos animais. “É bom acordar com um sorriso. Ter um trabalho que não sabe a trabalho, pelo prazer que dá”, partilha.

Quanto à sua vida, esta mudou bastante. Do horário fixo do laboratório passou para um dia-a-dia mais agitado, em que de um momento para o outro tem que ir a Coimbra cuidar de um cão, ou ir passear outro em Mira. “Todos os dias são diferentes, não há uma rotina e isso agrada-me muito. Sinto que tive um crescimento pessoal muito grande”, reforça.

A divulgação da 4EveryPet tem sido feita essencialmente pelo site (www.4everypet.com) e nas redes sociais (Facebook, Instagram, Pinterest, Twitter, Google+ e LinkedIn), onde Vânia Boto vai partilhando imagens divertidas dos seus dias de trabalho assim como dicas para os donos lidarem com os seus animais.

“É extremamente importante que as pessoas aprendam a compreender os seus animais e a respeitá-los. Quero continuar a investir em formação para prestar um melhor serviço e ajudar famílias e animais a viverem mais felizes”, frisa. A 4EveryPet tem um visão ambiciosa que pretende desenvolver nos próximos meses com o apoio do StartUp Voucher e do Instituto Pedro Nunes, de forma a tornar mais fácil a vida de famílias e animais de estimação.