Ministro da Educação inaugurou Centro Escolar de Cantanhede (fotogaleria)

 

“A Câmara Municipal de Cantanhede fez um Centro Escolar fantástico, com condições que permitem a inovação em sala de aula. Parabéns à autarquia por ter abraçado o desafio de fazer esta obra que acrescenta valor à missão de ensinar”. A declaração é do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e foi proferida no decurso da inauguração do Centro Escolar de Cantanhede, em 13 de abril.

A cerimónia começou com descerramento de uma placa alusiva ao acontecimento, a que se seguiu a bênção das instalações pelo padre João Silva, pároco de Cantanhede, a actuação do coro constituído pelos alunos do novo equipamento educativo e a visita às instalações. O anfitrião foi o presidente da Câmara Municipal, João Moura, acompanhado pelo presidente da Assembleia Municipal, José Maia Gomes, pela vice-presidente da autarquia, Helena Teodósio, pelo vereador do pelouro da Educação e Ação Social, Pedro Cardoso, e pelos vereadores Júlio Oliveiro, Célia Simões, Pedro Carrana e Madalena Cardetas.

Presentes estiveram também o director do Centro Distrital de Coimbra da Segurança Social, Ramiro Miranda, o vice-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, António Júlio Veiga Simão, a directora do Centro Distrital de Coimbra da Direcção Geral de Estabelecimentos Escolares, Cristina Oliveira, a presidente da Junta de Freguesia de Cantanhede, Aidil Machado, a presidente do Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva de Cantanhede, Fátima Simões, elementos dos órgãos autárquicos e representantes de diversas entidades, professores e auxiliares do centro escolar, bem como muitos pais dos alunos.

Na sua alocução, o presidente da Câmara Municipal adiantou que a construção do Centro Escolar de Cantanhede ascendeu a 1,9 milhões de euros, tendo beneficiado de uma comparticipação comunitária no âmbito do QREN, e lembrou que se trata de “uma obra estruturante promovida pela autarquia no quadro dos investimentos na valorização das condições em que funcionam os níveis de ensino que estão sob sua responsabilidade, designadamente o pré-escolar da rede pública e do 1.º Ciclo do Ensino Básico”.

Segundo o autarca, “este Centro Escolar de Cantanhede, tal como, antes, o Centro Escolar de Ançã e o Centro Escolar de Cadima, estão dimensionados para corresponder aos objetivos da Carta Educativa, tendo como orientações de fundo os novos caminhos e as novas exigências pedagógicas. No âmbito daquelas que são as competências do Município no setor da Educação, o que preconizamos é uma rede educativa que garanta igualdade de oportunidades no acesso a um ensino de qualidade para todos os alunos”.

Para João Moura “não é indiferente o contexto em que decorre o processo educativo e é indiscutível que o Centro Escolar de Cantanhede favorece o desenvolvimento de dinâmicas pedagógicas ajustadas às exigências de um ensino de qualidade, ao nível das instalações e dos equipamentos, em termos de serviços de apoio e de espaços lúdicos e desportivos e, também, no que diz respeito à segurança”.

No mesmo sentido foi o discurso de Fátima Simões, directora do Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva de Cantanhede, que se referiu ao Centro Escolar de Cantanhede como “um equipamento que valoriza a cidade”, lembrando “a necessidade de obras na EB 2,3. Os alunos quando passam do 4.º para o 5.º ano gostam da dinâmica da escola, mas dizem que é muito velhinha. Felizmente aqui, no novo Centro Escolar, as condições estão todas garantidas, porque ainda há quem acredite na educação”.