Mercado dos pequenos assinalou Dia da Alimentação

O Dia Mundial da Alimentação celebra-se a 16 de Outubro, mas em Febres os festejos aconteceram no dia 20, com mais uma edição da Feira da Alimentação.

A tradição voltou a cumprir-se pelo 16.º ano consecutivo, com as dezenas de crianças das escolas e Jardim de Infância da freguesia de Febres a dinamizarem um mercadinho, onde mostraram a sua veia para o negócio.

Por volta das 10 horas da manhã, no Mercado de Febres, já se ouviam os primeiros pregões dos petizes, que foram aumentando de volume à medida que a clientela ia chegando para fazer as suas compras. Nas bancas, os pequenos feirantes vendiam de tudo: cereais, frutas, legumes, hortaliças, bolos e até animais, como gatos e galinhas.

Em poucas horas as bancas foram ficando vazias, o que demonstra o sucesso de mais uma edição desta iniciativa, que pretende ser um momento de convívio mas também de sensibilização para uma boa alimentação. Com efeito, o negócio não poderia ter corrido melhor a estes feirantes “de palmo e meio”, que contaram com a ajuda das professoras e auxiliares, mas também dos pais, avós e outros familiares que, mais uma vez, disseram “sim” ao convite do Agrupamento de Escolas Lima-de-Faria e abriram os cordões à bolsa.

Entre as dezenas de clientes esteve o vice-presidente e também vereador da Educação da Câmara Municipal de Cantanhede, Pedro Cardoso, que aproveitou a visita ao mercado para fazer umas compras “Levo aqui uns alhos. Ainda tentei regatear mas a pequena que mos vendeu disse logo que isto já era preço de promoção”; conta-nos, entre risos.

Quanto à iniciativa, Pedro Cardoso referiu tratar-se de “um bom exemplo de como abrir a escola à comunidade e de fomentar nos mais pequenos um conjunto variado de conhecimentos importantes para ter uma alimentação saudável e autossustentável”.

Mais um êxito

Segundo José Soares, director do Agrupamento Lima-de-Faria, a iniciativa “correu muito bem, como tem acontecido ao longo dos anos”.

“Esta feira vem no seguimento de um conjunto de actividades que temos no agrupamento dedicado à alimentação saudável e ao ambiente”, refere, acrescentando que o objectivo passa também “por desenvolver competências na área do empreendedorismo através de actividades que façam parte do quotidiano destas crianças, como é a ida à praça, por exemplo”.

Também presente, Carlos Alves, Presidente da Junta de Freguesia de Febres, elogiou o trabalho desenvolvido pelo Agrupamento. “É bom ver a animação dos pequenos a vender os produtos, muitos deles produzidos nos quintais dos pais e dos avós. Aprendem a dar valor à agricultura”. Para a freguesia o evento também é importante, “pois proporciona um convívio intergeracional, dando vida à vila”.

O que gostam de comer os mais pequenos?

No âmbito da Feira da Alimentação perguntámos a alguns do pequenos feirantes quais as suas comidas favoritas e qual a importância de ser ter uma alimentação saudável.

Maria Cardadeiro – 7 anos – Febres

“Gosto muito de comer guloseimas mas também adoro cenoura crua. Também gosto de tudo que tenha chocolate [enquanto pega num queque de chocolate e pintarolas] e do esparguete com almondegas da minha mãe”.

“Ter uma boa alimentação é importante para ter saúde e energia”


José Pedro Rodrigues – 8 anos – Tocha

“Adoro comer bolinhos. Mas não gosto nada de sopa, principalmente de caldo verde”.

“Comer bem é bom, porque assim nunca nos dói a barriga e somos saudáveis”

 

 

Cristiano Neto – 8 anos – Serredade

“Adoro romãs e castanhas porque são boas para a saúde”.

“Se comermos coisas boas e saudáveis vamos ter menos doenças”