Manuel Cidalino Madaleno apresenta livro sobre Educação, Cultura e Desporto

No próximo dia 20 de Julho, pelas 21h30, no auditório do Centro Paroquial de S. Pedro, em Cantanhede, terá lugar a apresentação editorial do livro “A Educação, a Cultura e o Desporto (1880-2000)”, volume 6 da Série Construir a Memória da Região de Cantanhede, da autoria de Manuel Cidalino Madaleno.

A sessão integrará também um recital inédito para Coro e solistas, da autoria do compositor de ascendência ançanense José Maurício (1752-1818), que será interpretado pela Professora Kika (Ana Teodósio Oliveira, soprano), pelo Professor Rodrigo Carvalho (barítono) e por Pedro André Rodrigues (tenor), que serão acompanhados pelo organista Francisco Gomes e pelo Coral da Filarmónica de Covões. Haverá ainda uma componente gastronómica assegurada pela Confraria Nabos e Companhia.

A obra, cuja apresentação estará a cargo do Professor Neto Mendes, do Departamento de Educação da Universidade de Aveiro, centra-se na evolução histórica daquelas três áreas civilizacionais que espelham a evolução das comunidades.

Sobre ela, escreve o Presidente da Câmara, João Moura: “Numa narrativa consistente e bem documentada, o livro faculta-nos a compreensão de um amplo período da história da Educação em Portugal, tanto mais que, apesar de se reportar a um território com dinâmicas sociais específicas, é bem elucidativo daquilo que se passou no país neste domínio.” O prefaciador, António Neto Mendes, salientando a importância do trabalho para a compreensão da relação estreita entre o desenvolvimento educacional do nosso povo e o crescimento da actividade cultural, refere: “Este livro brinda os leitores com verdadeiras “pérolas” protagonizadas por muitas pessoas que não tivemos o privilégio de conhecer, mas proporciona-nos também o avivar da memória em relação a histórias vividas com alguns actores que ainda estão entre nós ou que há pouco nos deixaram. Gostaria que este livro possa também representar uma homenagem sentida a todos os Gandareses e Bairradinos que ao longo deste período contribuíram, com o seu talento, o seu suor e as suas manhas, para o nosso desenvolvimento educativo, cultural e desportivo. As gerações actuais e as vindouras devem-lhes este reconhecimento!”.

Já Victor Fernandes, especialista em Literatura, considera, por seu lado, que, nesta “visão multifacetada sobre “o tempo e a vida” (…) qualquer leitor, mesmo mais desprevenido, facilmente se dará conta da presença constante, não só do historiador moderno, diligente na pesquisa das fontes, rigoroso no seu tratamento, hábil na sua organização, mas também a do escritor capaz de transformar, pelo estilo dúctil que emprega e pela escolha assertiva dos excertos jornalísticos (a que junta, algumas vezes, comentários em que o humor e a ironia andam de mãos dadas), matéria expectavelmente áridas numa narrativa viva que desperta a curiosidade e o desejo da sua fruição”.