Manuel Cidalino continua a Construir a Memória de Cantanhede

Educação, Cultura e Desporto. Foram estes os temas escolhidos por Manuel Cidalino Madaleno para o 6.º Volume da série “Construir a Memória da Região de Cantanhede”, apresentando publicamente no passado dia 20 de Julho, no auditório do Centro Paroquial de S. Pedro, perante várias dezenas de amigos e conhecidos do escritor.

 

Caracterizada pelo constante bom humor – característica de Manuel Cidalino e também das suas obras – a sessão começou com a intervenção de João Moura, presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, entidade responsável pela publicação desta série que retrata vários aspectos da região, através de jornais antigos.

Elogiando o trabalho intenso desenvolvido pelo autor, João Moura frisou, acima de tudo, “a paixão que Manuel Cidalino aplica em tudo aquilo em que se envolve”. Sobre a obra, o Presidente da Câmara refere que é “uma narrativa consistente e bem documentada […]. Faculta-nos a compreensão de um amplo período da história da Educação em Portugal, tanto mais que, apesar de se reportar a um território com dinâmicas sociais específicas, é bem elucidativo daquilo que se passou no país neste domínio.”

A apresentar a obra esteve António Neto Mendes, do Departamento de Educação da Universidade de Aveiro e autor do prefácio, para quem o convite para a apresentação “é um acto que me honra. Deixa-me a alma renovada, enquanto prova de confiança”.

Natural de Febres e amigo do autor há várias décadas, Neto Mendes salientou “a importância deste trabalho para a compreensão da relação estreita entre o desenvolvimento educacional do nosso povo e o crescimento da actividade cultural”.

Não desvendado muito sobre o livro, o professor universitário referiu o facto de este “brindar os leitores com verdadeiras ‘pérolas’ protagonizadas por muitas pessoas que não tivemos o privilégio de conhecer, mas proporciona-nos também o avivar da memória em relação a histórias vividas com alguns actores que ainda estão entre nós ou que há pouco nos deixaram. Gostaria que este livro possa também representar uma homenagem sentida a todos os Gandareses e Bairradinos que ao longo deste período contribuíram, com o seu talento, o seu suor e as suas manhas, para o nosso desenvolvimento educativo, cultural e desportivo. As gerações actuais e as vindouras devem-lhes este reconhecimento!”, pode ler-se no prefácio.

Já Manuel Cidalino aproveitou a ocasião para agradecer a todos os presentes, assim como ao Município de Cantanhede, à editora Areias Vivas e à Confraria Nabos e Companhia “por acreditarem e encorajarem” a criação desta série literária. De seguida, o autor leu ainda vários excertos da obra onde figuravam alguns episódios mais rocambolescos, que despertaram fortes gargalhadas na audiência.

A sessão encerrou com um recital inédito para Coro e Solistas, da autoria do compositor de ascendência ançanense José Maurício (1752-1818), que foi interpretado pela Professora Kika (Ana Teodósio Oliveira, soprano), pelo Professor Rodrigo Carvalho (barítono) e por Pedro André Rodrigues (tenor), acompanhados pelo organista Francisco Gomes e pelo Coral da Filarmónica de Covões. Um momento muito aplaudido por todos os presentes, que depois foram presenteados com uma degustação gastronómica, assegurada pela Confraria Nabos e Companhia.

Sobre “Construir a Memória da Região de Cantanhede”

“A Educação, a Cultura e o Desporto” é o título do sexto volume de “Construir a Memória da Região de Cantanhede”, extensa obra que Manuel Cidalino Madaleno tem vindo a produzir ao longo de oito anos, em resultado de um aturado trabalho de pesquisa de informação veiculada nos jornais e outras publicações, desde finais do século XIX até aos finais do século XX. Para além deste volume, já foram publicados mais cinco: “Bases para uma História Política”, “A Religião, a Política e as Superstições” e “A Higiene e a Medicina”, “Os Costumes” e “Festas e tradições” sendo que todos eles podem ser comprados na Câmara Municipal e também na sede do jornal AuriNegra.

A sinopse da colecção de Manuel Cidalino Madaleno refere que se trata de dez volumes temáticos em que o “autor delicia os leitores com textos de grande vivacidade, ao mesmo tempo sérios e divertidos, profundos e descontraídos, com base em transcrições de notícias e de análises ora ponderadas, ora hilariantes; ora dramáticas, ora jubilosas.”

De acordo com o autor, “por eles desfila a imensa variedade de personagens de um povo forjado de todos os temperamentos, onde se amalgamam laboriosos e mandriões, proletários e burgueses, famintos e cevados, incultos e sábios; pacíficos e violentos; solidários e avarentos; boçais e corteses; crédulos e pirrónicos; ingénuos e maliciosos; embezerrados e pândegos