Major General Idílio Freire profere conferência “Da Guerra do Ultramar ao 25 de abril”

Mais de 140 alunos das turmas do 9.º ano do Agrupamento da Escola Marquês de Marialva assistiram, no dia 26 de Abril, à conferência “Da Guerra do Ultramar ao 25 de Abril”, que se realizou no auditório da Biblioteca Municipal de Cantanhede.

A organização da sessão esteve a cargo do grupo disciplinar de História e da equipa da Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva, e contou com a presença do conceituado Major General, Idílio Freire, e Pedro Cardoso, vereador responsável pelo pelouro da Cultura.

O Idílio Freire pretendeu “dar a conhecer aos alunos um pouco do que foi a vida dos soldados portugueses durante a Guerra do Ultramar” e com especial enfoque nos “comportamentos e atitudes do contingente militar português na defesa das colónias ultramarinas em África”.

Já Pedro Cardoso, enalteceu “a excelência do orador. Não posso deixar de congratular os docentes, nomeadamente os do grupo de História do Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva, responsáveis por esta iniciativa e por outras que já promoveram na Biblioteca Municipal, principalmente pela mais-valia que constituem para a formação integral dos alunos”. O vice-presidente reforçou também “a pertinência de se abordar esta temática, numa altura em que se assinalam os 44 anos da Revolução do 25 de Abril”. O autarca concluiu afirmando que “a liberdade é uma conquista permanente e está nas mãos de cada um de nós, através de uma participação ativa, de atos de verdadeira cidadania, que servem para consolidar a liberdade e a democracia”.

 

Sobre Idílio Freire

O Major General Idílio de Oliveira Freire é natural do concelho de Cantanhede, onde nasceu no dia 1 de Maio de 1941.

Em 1961 ingressou na Academia Militar onde frequentou o Curso das Armas/Infantaria, que viria a concluir em 1964. Possui ainda o Curso Geral de Comando e Estado Maior e o Curso Superior de Comando e Direção do Instituto de Altos Estudos Militares.

Como Capitão, comandou duas Companhias de Intervenção nos Teatros de Operações de Angola e da Guiné; como Major, comandou o Corpo de Alunos do Instituto Superior Militar em Águeda; como Tenente Coronel, comandou o Batalhão de Infantaria de Aveiro; como Coronel, comandou a Brigada Territorial nº5 da Guarda Nacional Republicana sedeada em Coimbra e, como General, comandou a Brigada Ligeira de Intervenção.

Foi sob o seu comando que esta brigada organizou, preparou e projetou três unidades de escalão Batalhão para atuação em operações de Paz na Bósnia e no Kosovo.

Na sua folha de serviços constam vários louvores e condecorações, das quais se salientam uma medalha de ouro e duas de prata de Serviços Distintos e uma Medalha de Serviços Distintos de Segurança Pública.