Magusto dos Serviços Sociais dos Trabalhadores do Município de Cantanhede decorreu em ambiente de confraternização

O tradicional magusto dos Serviços Sociais dos Trabalhadores do Município de Cantanhede realizou-se na passada sexta-feira, 11 de Novembro, Dia de S. Martinho, no estaleiro camarário.

Como habitualmente, o presidente da Câmara Municipal, João Moura, a vice-presidente do executivo, Helena Teodósio, e o vereador Pedro Cardoso marcaram presença nesta iniciativa promovida pela direcção da entidade associativa que representa os funcionários do município.

Segundo os responsáveis, pretendeu-se proporcionar o intercâmbio entre os trabalhadores de diferentes serviços e sectores, estimular as dinâmicas de grupo e reforçar o sentimento colectivo de identificação com os grandes desígnios que pautam a actividade da autarquia. O magusto decorreu em ambiente de confraternização festiva, durante o qual, além das castanhas assadas, foi servido aos participantes sopa à lavrador, bifanas e sobremesas variadas.

Além do magusto e do tradicional almoço de natal, em Dezembro, os SSTMC promovem regularmente acções e actividades de índole cultural, recreativa e social direcionadas para o universo dos trabalhadores do município. Há cerca de uma semana realizou-se mais uma edição do torneio de sueca e nesta altura está a decorrer um torneio de voleibol, que envolve a participação várias equipas mistas representativas dos diferentes sectores da autarquia e da empresa municipal.

A constituição dos Serviços Sociais dos Trabalhadores da Câmara Municipal de Cantanhede remonta a 1982, com a apresentação do primeiro projeto de estatutos e regulamento na reunião extraordinária do executivo camarário de 29 Dezembro.

A de 1 Julho de 1983, a Câmara Municipal deliberou manifestar disponibilidade para conceder um subsídio logo que fosse adquirida personalidade jurídica à associação, o que veio a acontecer algum tempo depois, com a obtenção do cartão provisório de identificação tendo passado a beneficiar de um subsidio camarário anual na sequência disso, destinado a comparticipar as diversas actividades desenvolvidas pela associação.

Com a constituição da INOVA-EM, em 2002, houve uma alteração dos estatutos para que a denominação da entidade passasse a incorporar também a referência aos trabalhadores da empresa municipal. Mais recentemente, a assembleia geral de 22 de Fevereiro de 2016, alterou os estatutos, que passou a admitir como sócios os prestadores de serviços ao Município com contrato em nome individual enquadrados na Lei do Trabalho em Funções Públicas.

Nos termos do normativo em vigor, os sócios usufruem dos benefícios que advêm dos diversos protocolos assinados com organismos públicos e privados, nomeadamente utilização de equipamentos desportivos e culturais, seguros, especialidades médicas, entre outros, situação que abrange os familiares que, fazendo parte do agregado, vivam em comunhão de mesa e habitação e não usufruam de idênticas regalias em quaisquer instituições de previdência.