Liga dos Combatentes realizou campanha de angariação de bens para o Banco de Recursos – Colmeia

O Núcleo de Cantanhede da Liga dos Combatentes efectuou uma campanha solidária de angariação de vários bens, com o objectivo de dar expressão ao valor da solidariedade e da cooperação perante as necessidades que atingem a população.

Todos os esforços tiveram como um objectivo único, comum e partilhado: recolher vestuário, livros, brinquedos e bens alimentares para famílias e crianças carenciadas do concelho de Cantanhede.

A campanha teve início em Julho e decorreu até ao presente mês de Novembro, período durante o qual foram angariados 1.462 bens destinados ao Banco de Recursos – Colmeia. A entrega formal do resultado da iniciativa ocorreu durante um encontro do vereador da Acção Social e Solidariedade, Pedro Cardoso, com a direção do Núcleo de Cantanhede da Liga dos Combatentes, designadamente Mário Cavadas, presidente, Óscar Pascoal, secretário, e Reis Pereira, tesoureiro. Segundo estes responsáveis “a acção solidária levada a cabo teve como princípio a ideia de que, na sociedade, existe uma quantidade considerável de bens que pode voltar a ser utilizado por se encontrar em bom estado, chegando a famílias com maiores dificuldades económicas, através do Banco de Recursos”.

Por seu lado, o vereador da Acção Social enalteceu “o gesto de solidariedade da parte do Núcleo de Cantanhede da Liga dos Combatentes, que contou também com a colaboração da associação Chikigentil (Coimbra) através da D. Dádita Bras”.

Pedro Cardoso sublinhou ainda “a importância da Colmeia como espaço de solidariedade promovido pelo Município e dinamizado por voluntários, que continua a crescer e a dar um pouco mais de ‘esperança’ aos mais vulneráveis da sociedade, sobretudo os mais carenciados. No fundo, pequenos gestos que fazem a diferença!”

Para o autarca, “o nível de actividade atingido é motivo de orgulho para o Município. Criou-se uma verdadeira cadeia de solidariedade que tem permitido resolver muitas situações de carência económica, sem esquecer a cooperação entre entidades que faz desta iniciativa uma resposta social inovadora e de enorme utilidade”.