Leitão é “rei” em Covões

Em Covões já começou a contagem decrescente para o XII Festival do Leitão. O certame organizado pela Prodeco, e onde esta iguaria é rainha, está de regresso de 12 a 15 de Agosto.

No total serão seis as refeições servidas no Pavilhão de Covões. Dia 12, pelas 19h00. Dia 13, às 12h00 e às 19h00. Dia 14 pelas 19h00 e dia 15, feriado, às 12h00 e 19h00. Todos os dias haverá animação musical durante as refeições, com o Grupo de Teatro Musical da Filarmónica de Covões.

No dia 14, pelas 20h30, há ainda a actuação da Tuna dos Serviços Sociais da Câmara Municipal e da Inova e no dia 15, também pelas 20h30, da Meia Tuna da Pocariça.

Este ano, e pela primeira vez, o evento terá um padrinho. O escolhido de 2017 foi o cantor André Sardet, que tem raízes na freguesia e que aceitou marcar presença no almoço de dia 15.

Como não podia deixar de ser, o leitão volta a ser o “rei” e o prato principal do festival, sob as mais variadas formas. Assim, pode degustar o tradicional leitão assado à Bairrada, feijoada de leitão, cabidela, rissóis de leitão, bôla de leitão e ainda o folhado de leitão (com e sem queijo). Petiscos de fazer água na boca e que serão acompanhados pelos néctares da Adega Cooperativa de Cantanhede, que se junta ao evento como principal parceiro.

Na conferência de imprensa de apresentação do Festival, Paulo Oliveira, presidente da Prodeco, referiu que, ao longo dos quatro dias de certame, serão esperadas “milhares de pessoas” no pavilhão.

Recordando que o evento resulta de uma organização partilhada do Centro Social da Prodeco e da Secção Desportiva, Paulo Oliveira elogiou o trabalho desenvolvido pelos colaboradores e muitos voluntários que permitem a realização do festival. “Covões tem-se estabelecido como a capital do leitão assado. Ano após ano o sucesso tem sido cada vez maior”, frisou, acrescentando que para 2017 é esperado um sucesso igual ou ainda maior.

“Felizmente as pessoas vêm e saem daqui muito agradadas. Temos também muitos estrangeiros que nos visitam, principalmente de França, Espanha e Itália”, referiu.

Também presente na apresentação do evento, Asdrúbal Torres, presidente da União das Freguesias de Covões e Camarneira enalteceu “o trabalho e esforço feito pela Prodeco para, mais uma vez, organizarem um evento desta envergadura”.

“O leitão é um dos símbolos da nossa cultura, porque a gastronomia também é cultura”, frisou o autarca, que será também um dos cinco assadores do festival, onde, garante, que “será servido o melhor e mais saboroso leitão”.

Já em representação do Município, a palavra coube à vice-presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, Helena Teodósio, que evocou Cantanhede como um concelho “de boa gastronomia” mas também de um forte associativismo, “que se percebe pela forma como, localmente, se faz de tudo para potenciar aquilo que cada terra tem de bom”.

“A Prodeco e este Festival são a prova viva disso mesmo, ainda por cima porque liga a qualidade dos vinhos da adega à qualidade do leitão de Covões”, partilhou.