Laboratório criativo sobre a Orpheu

O colectivo Dispositivo Experimental, Multidisciplinar e Orgânico dinamiza este fim-de-semana (12 e 13 de Março), em Coimbra, um laboratório criativo, ao longo de 24 horas, em que os participantes vão trabalhar a partir do terceiro número da revista Orpheu.

Durante 24 horas, os interessados poderão participar num laboratório contínuo de criação e formação, em torno dos conteúdos, dos autores e do mito do terceiro número da revista Orpheu, que nunca chegou a ser editado.

No final das 24 horas, o resultado final da experiência é apresentado ao público no Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV).

Com início às 21h00 de sábado, o laboratório surge na sequência do trabalho do colectivo Dispositivo Experimental, Multidisciplinar e Orgânico (DEMO), que irá apresentar a 1 de Abril, no Salão Brazil, em Coimbra, um espectáculo focado na Orpheu 3.

O evento, produzido pelo DEMO, será um processo de “formação e criação”, em que também serão partilhadas “as investigações” do grupo em torno do terceiro número dessa revista do movimento modernista português.

No laboratório, vão estar quatro actores e um músico, havendo formação “com exercícios concretos, que podem gerar composições coreográficas”, num trabalho mais centrado na “performance”, mas onde o texto também estará presente, afirmou Cheila Pereira, do DEMO.

O projecto, inserido na Semana Cultural da Universidade de Coimbra, termina com a apresentação no domingo, às 21h00, no Teatro Académico de Gil Vicente.

As inscrições estão abertas até esta sexta-feira (11 de Março) e o evento é dirigido para o público em geral, havendo um mínimo de dez participantes e um máximo de 20.