Jovem de Cantanhede condenado a 5 anos de prisão pela prática de abuso sexual

Um jovem de 20 anos, que reside em Cantanhede, foi esta sexta-feira (dia 23 de Setembro) condenado pelo Tribunal de Coimbra a cinco anos e dez meses de prisão efectiva pela prática de seis crimes de abuso sexual de crianças agravado.

Os crimes terão ocorrido entre Abril e Junho de 2012, quando o arguido tinha 16 anos e a vítima 12.

Segundo a vítima, os abusos sexuais terão ocorrido entre duas e três vezes por mês, tendo deixado consequências “muito graves” na vida do menor, que apresenta “baixa autoestima, dorme mal” e está “emocionalmente instável”, realçou a juíza do Tribunal de Coimbra, durante a leitura de sentença.

O arguido era irmão do marido da mãe da vítima, tendo começado a viver na casa do menor em 2012, altura em que começou a obrigar o jovem de 12 anos a praticar actos sexuais, refere a acusação.

O jovem de Cantanhede era acusado de nove crimes de abuso sexual de crianças agravado, mas o Tribunal acabou por dar como provada apenas a prática de seis dos crimes. E apesar de o arguido ser menor à altura da prática dos factos, a gravidade do crime, o facto de já ter duas condenações por incêndio e furto qualificado e os problemas que tem “a nível do álcool” levaram o Tribunal a considerar que só a prisão efectiva poderia ser aplicada neste caso.