Jorge de Oliveira expõe no Mónaco

A arte do pintor Jorge de Oliveira vai estar em exposição em Beausoleil, no Mónaco, a partir de dia 29 de Fevereiro e até 25 de Março.

A exposição do pintor natural de Febres, mas radicado em Paris há quase cinco décadas, intitula-se “Moments” e vai estar patente na Galeria do Serviço Cultural da cidade. “Moments” é, segundo o que o autor descreveu ao AuriNegra, “uma colecção, em estilo abstracto, que retrata o meu problema de visão [pigmentação da retina]”.

Jorge de Oliveira nasceu em Febres, Cantanhede, em 1959, e emigrou com nove anos para a cidade-luz. Em 1990, iniciou a sua actividade como técnico de manutenção no “Atelier des Arts et Techniques”, naquela cidade, considerado o maior atelier de restauro privado da Europa. Pouco tempo depois passou a restaurador de arte.

Em 1992, o artista deu os primeiros passos no mundo da pintura a óleo, motivado também pela observação do trabalho de pintores famosos, cuja recuperação e restauro executou, nomeadamente Júlio Pomar, Vieira da Silva, José Malhoa, Renoir, Monet, Van Gogh, Matisse, Picasso, Velasquez, entre outros.

Em 1993 especializou-se na recuperação de telas e restauro de pintura, sendo considerado um dos melhores restauradores da Europa, trabalhando no seu próprio atelier em Paris.

O trabalho de Jorge de Oliveira começou rapidamente a ser reconhecido em Portugal e não só. Em 1999, a convite do Governador Civil de Leiria, participou numa mostra colectiva alusiva ao 25 de Abril, ao lado de pintores consagrados.

Em 2010 integrou a exposição colectiva “Caminhos de Santiago”, organizada pela AAAGP (Associação dos Amigos da Arte Galego-Portuguesa), em diversas cidades da Península Ibérica, como Figueira da Foz, Góis e Santiago de Compostela. Um ano depois, expôs na Galeria Espaço Arte Livre, em Lisboa, e na Casa Municipal da Cultura de Cantanhede. Em 2012, expôs no Teatro Angriense, em Angra do Heroísmo, Açores, ao lado de José João Dutra, pintor da Ilha Terceira.

Em 2014 participou no ArtMonaco, um dos maiores eventos de arte da Europa, através da Monaco Artist Connection. Ainda em 2014, expôs no Museu Etnográfico da Praia de Mira e participou nas edições de 2014 e 2015 da Expofacic, em Cantanhede, com Nuno Pedreiro, exposição com a designação “Filhos da Gândara”. Participou ainda em diversas exposições individuais e colectivas e, nos últimos anos, promoveu e participou em vários workshops de pintura e acções de pintura ao vivo. Jorge de Oliveira é membro da Associação Internacional de Artes Plásticas da UNESCO desde 2012 e os seus quadros estão cotados no Art Price, directório mundial de arte.