Jacintos-de-água: megaoperação de erradicação já está em marcha em Montemor-o-Velho

“Vamos tomar uma medida excepcional. Vou colaborar mas esta não se pode tornar numa obrigação permanente para a Câmara”, avançou o presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão, no final de uma reunião que teve como objectivo a definição e a tomada de medidas que possibilitem a erradicação dos jacintos-de-água no leito Padre Estêvão Cabral (leito abandonado do rio Mondego).

Num ambiente de parceria que juntou diversas entidades, o autarca montemorense reforçou: “Sou uma pessoa pragmática que gosta de construir soluções e por isso propus a realização deste encontro que decorreu de forma construtiva”. Emílio Torrão avançou que ficou acordado que “vai ser preparada uma megaoperação de limpeza mecânica”.

Para o efeito, e depois de recolhidos os dados técnicos necessários, vão ser mobilizados os serviços da autarquia, Bombeiros Voluntários, clubes e vão ser alugados equipamentos (máquinas, barcos e camiões).

Sem avançar os custos da operação, o Presidente da Câmara foi categórico: “Estamos perante uma praga muito grave e por isso temos que tomar medidas urgentes. Excecionalmente vamos suportar os custos da remoção mecânica. No próximo dia 22 de Novembro vou reunir com Ministro do Ambiente e este vai ser um dos assuntos debatidos. Vou tentar sensibilizá-lo para a necessidade de dotar as entidades responsáveis – APA – Agência Portuguesa do Ambiente e do ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e Florestas – de meios necessários para resolver o problema. Esta situação vai precisar de atenção constante e, de acordo com o ICNF, a praga pode demorar cerca de cinco anos a ser erradicada”.
Dentro de duas semanas vão ser conhecidos todos os detalhes da megaoperação de limpeza.
A reunião contou com a presença de elementos da autarquia, da APA – Agência Portuguesa do Ambiente – ARHCentro, do ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, da Associação dos Beneficiários da Obra de Fomento Hidroagrícola do Baixo Mondego, do Clube Infante de Montemor e da Junta de Freguesia da Ereira e das uniões de Freguesias de Abrunheira, Verride e Vila Nova da Barca e de Montemor-o-Velho e Gatões.