Investigadores da UC desenvolvem estudo para o combate à obesidade e diabetes

Um estudo pioneiro, desenvolvido ao longo de dois anos na Universidade de Coimbra (UC), foi distinguido com o Prémio Nacional de Diabetologia, no valor de 20 mil euros, atribuído pela Sociedade Portuguesa de Diabetologia.

O estudo, como se pode ler em comunicado, “permitiu estabelecer as relações da irrigação do tecido adiposo com a obesidade ‘não saudável’ e a diabetes tipo 2”.

A formação de produtos de glicação avançada ocorre na diabetes mellitus relacionada com o aumento da glicose no sangue (concentração de açucares no sangue). Pode, ainda, a ingestão de alimentos processados, ricos em açúcares e sujeitos a temperaturas elevadas como os fritos, contribuir para o desenvolvimento do diagnóstico.

A investigadora e coordenadora do estudo, Raquel Seiça, explicou que “a acumulação de produtos glicados poderá estar envolvida no desenvolvimento da obesidade ‘não saudável’, fortemente associada à pré-diabetes e à progressão para diabetes tipo 2. Os resultados desta investigação revelam, ainda, que a ressonância magnética pode ser uma técnica promissora na detecção e prevenção destas alterações, possibilitando desenhar estratégias terapêuticas que melhorem a função microvascular do tecido adiposo e previnam a obesidade e as suas complicações, nomeadamente a diabetes tipo 2”.

 

 

Legenda da foto: da esquerda para a direita – José Sereno, Miguel Castelo Branco, Raquel Seiça, Paulo Matafome, Tiago Rodrigues e João Castelhano.