Hospital Rovisco-Pais recebe prémio de Boas Práticas em Telemedicina

No âmbito das iniciativas de dinamização da implementação da Telemedicina no Serviço Nacional de Saúde, os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, juntamente com o Grupo de Trabalho de Telemedicina, promoveu o prémio “Boas Práticas em Telemedicina no SNS”.

O Centro de Medicina de Reabilitação da Região Centro Rovisco Pais recebeu uma menção honrosa de “Boas Práticas em Telemedicina no SNS” pelo trabalho desenvolvido na área da Telemedicina com o projecto “Via Verde da Reabilitação do AVC”.

O prémio “Boas Práticas em Telemedicina no SNS”, entregue durante o 3.º Encontro Nacional de Telemedicina, em Lisboa, pretende destacar e galardoar a equipa que mais contribuiu para a prossecução dos objectivos do Grupo de Trabalho de Telemedicina, nomeadamente na promoção e dinamização das áreas metodológicas em que a Telemedicina está a ser desenvolvida, na telemonitorização, teleconsultas em tempo real e teleconsultas em diferido (rastreio).

A atribuição do prémio ao CMRRC-RP passou pelo contributo ao desenvolvimento da rede de telemedicina no SNS através da sua actuação e das posições públicas, que se assumiu, neste domínio, “tão relevante para a melhoria da equidade de acesso aos cuidados de saúde”.

O projecto “Via Verde da Reabilitação do AVC” é desenvolvido entre o Serviço de Reabilitação Geral de Adultos do CMRRC-RP e os Serviços de Neurologia e de Medicina Física e de Reabilitação do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC). Este projecto arrancou em Maio deste ano e terá a duração de 12 meses. O objectivo é testar o conceito de inclusão da reabilitação no fluxograma tradicional da “Via Verde do AVC” e a dinâmica instituída com recurso à Telemedicina.

O projecto permite a desejável reabilitação em “continuum” na janela terapêutica de maior recuperação (primeiros três meses após o AVC) e tem, como inovações, a inclusão da reabilitação na “Via Verda do AVC”, a triagem pela Norma de Orientação Clínica da Direcção-Geral da Saúde n.º 54/2011, a reabilitação pós-AVC o mais precoce possível e sem interrupções e a triagem e referenciação por Telemedicina.