GNR fiscaliza faixas de gestão de combustíveis nos terrenos florestais

O Serviço de Protecção da Natureza (SEPNA) do Comando Territorial da GNR de Coimbra, com o apoio do Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS), está a realizar, no concelho de Cantanhede, uma ampla fiscalização sobre as faixas de gestão de combustíveis nos terrenos florestais. A iniciativa contempla ainda acções de sensibilização junto dos proprietários, alertando para a obrigatoriedade de manutenção desses dispositivos de prevenção de incêndios.

Coordenada no terreno pelo comandante Rui Teixeira, do GIPS, a iniciativa teve a participação do Destacamento Territorial de Cantanhede e envolveu 32 militares, que, nos dias 12 e 13 de Abril, estão a passar “a pente fino” todas as áreas de floresta das freguesias, no sentido de verificarem o cumprimento da realização da gestão de combustíveis, nos termos do que estabelece a lei.

O início das acções foi assinalado em frente ao edifício dos Paços do Concelho, com a presença do presidente da Câmara Municipal, João Moura, e da vice-presidente da autarquia, Helena Teodósio, que, no decurso de uma conversa prévia com os responsáveis pela operação, ficaram a conhecer os seus contornos e o seu alcance.OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O líder do executivo camarário cantanhedense sublinha, a propósito, “a dimensão pedagógica desta acção da GNR, entidade que, de resto, tem sido um parceiro imprescindível da Câmara Municipal neste domínio, designadamente no âmbito da Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios”.

 

Para o edil “a prevenção é a chave para a diminuição das ocorrências de incêndio, mas esse é um trabalho que exige a participação de todos. É nessa medida que esta campanha da GNR deve ser valorizada, pois serve precisamente para consciencializar os proprietários sobre a necessidade de prevenir, com métodos que diminuam os riscos, aumentando a resiliência dos espaços florestais à acção dos fogos florestais e a proteção dos aglomerados urbanos”.

Segundo dados da GNR, em 2016 foram já fiscalizadas 1.501.064 propriedades em 179 freguesias de vários distritos, num total de 581.445,78 hectares.

No enquadramento dado às operações é OLYMPUS DIGITAL CAMERAreferido que “a prática mais comum da gestão de combustíveis consiste na limpeza dos terrenos, através do corte e remoção da biomassa vegetal neles existentes. Uma correcta e oportuna gestão de combustíveis constitui um elemento essencial para a minimização do risco de incêndio”.

A prevenção aos incêndios florestais deve ser praticada de forma atempada e inteligente e é nesse sentido que a GNR tem vindo a “promover e fomentar boas práticas agrícolas e, acima de tudo, a transmitir uma mensagem de dever cívico na prevenção generalizada aos incêndios florestais, partindo da premissa de que a floresta é de todos e que cabe a todos preservá-la e protegê-la.