Gira Sol põe seniores a mexer

Às segundas e quartas-feiras as manhãs dos seniores de Febres são repletas de animação. Desde 2011 que a Gira Sol desenvolve a Actividade Física Sénior – que pretende colocar os mais velhos a mexer, ao mesmo tempo que confraternizam e se divertem.

Duas vezes por semana, a partir das 10 horas, quem passar pelo Salão da Casa do Povo de Febres pode pensar que há bailarico. Lá dentro, a música é animada e toca bem alto. Do “pimba” ao kizomba, o que importa é que a batida seja alegre e contagie todos os que participam nas aulas de ginástica, dinamizadas pela instrutora Mónica Gomes.

Um passo para a esquerda, outro para a direita, dois para trás, uma voltinha… e assim sucessivamente. Cada uma ao seu ritmo. A instrutora explica e vai exemplificando. E as alunas, atentas e entusiasmadas, copiam o melhor que conseguem. No ar paira felicidade, companheirismo e muitas gargalhadas.

No final estão mais cansadas mas também mais “leves” e os objectivos estão cumpridos: praticaram exercício físico e, acima de tudo, começaram o dia com muita alegria e boa disposição. Às quartas-feiras, depois da aula de ginástica, há ainda hidroginástica nas Piscinas Municipais de Cantanhede. Uma mudança de cenário que, pelas conversas que ouvimos, parece fazer as maravilhas dos mais velhos, principalmente daqueles que, até se inscreverem na actividade da Associação de Desenvolvimento de Febres, nunca tinham estado numa piscina.

Antes da aula, ainda na caminhada de aquecimento que se realiza num terreno junto à Casa do Povo, o AuriNegra falou com algumas das utentes que, sem desacelerar o passo, nos foram contando o motivo que as levou para a Ginástica Sénior da Gira Sol, da qual já não abdicam.

“Vou ser sincera. Eu no início não queria nada andar aqui. Mas as minhas filhas insistiram e até foram elas que me inscreveram”, começa por nos contar Lúcia Santos, de 70 anos, natural das Lagoas. Actualmente, passados dois anos, já sente a diferença quando não pode vir às aulas, principalmente à de hidroginástica: “É a parte de que gosto mais. Aprendi a gostar muito de piscina”.

Maria Alice Miranda também refere preferir a hidroginástica, mas como agora, por ordem médica, não pode frequentar a piscina, aproveita para se exercitar nas aulas de ginástica. Natural dos Cabeços, a idosa refere que vive sozinha e que os momentos em que está nas aulas são uma verdadeira “lufada de ar fresco”, que a ajudam a combater a solidão.

“Aqui sempre tenho companhia e aproveito para me distrair. Faz bem ao corpo mas, essencialmente, à mente”, refere, posando, divertida, para a fotografia, enquanto as colegas brincam, chamando-lhe “vaidosa”. Aos 77 anos, Maria Alice sabe que as limitações físicas têm tendência a aumentar, porém, assume notar melhorias desde que começou a frequentar a Actividade Sénior da Gira Sol: “Sinto-me muito melhor fisicamente. Antes ia uma temporada para as termas, mas depois de começar na ginástica, há cerca de dois anos, nunca mais precisei de ir”.

Quem também confirma ver diferenças é Maria de Fátima de Jesus Silva, que experimentou uma aula por brincadeira mas acabou por ficar.

“Decidi tentar para ver como era e até gostei. É divertido e faz-me bem”. Embora tenha uma vida activa, trabalhando na agricultura, a febreense de 63 anos, garante “que este é um exercício distinto e muito melhor para o meu corpo e para a minha cabecinha. São dois tipos de ginástica muito diferentes”, conta-nos, divertida.

À frente da Actividade Sénior desde a sua criação, em 2011, Mónica Gomes é tratada quase como uma neta pelas seniores que, duas vezes por semana, a recebem de braços abertos para mais uma aula. Habituada a lidar com idosos, a jovem instrutora refere que “este tipo de actividade é uma mais-valia para estas pessoas, porque tem uma parte lúdica – que as ajuda a desanuviar –, mas também uma vertente direccionada para a saúde, principalmente para a parte cardio vascular, de reforço muscular e de manutenção da flexibilidade, que com a idade é cada vez menor”.

Actualmente a Actividade Sénior da Gira Sol conta com 23 utentes, com idades que vão desde os 50 aos 80 anos. “São essencialmente mulheres – só temos dois homens nas aulas de hidroginástica –, que durante toda a vida trabalharam duro no campo e que agora aproveitam estas aulas para se divertirem e exercitarem ao mesmo tempo”.

Os interessados podem inscrever-se ou obter mais informações na sede da Gira Sol, na Praça Florindo José Frota.