Galeria Almedina acolhe exposição “Mourasencantadas”

A Galeria Almedina (contígua ao Edifício Chiado – Museu Municipal de Coimbra) terá patente ao público, a partir de 22 de Setembro, a exposição “Mourasencantadas”, de autoria de Sofia Pinto Correia. Natural de Lisboa, a artista plástica é licenciada em Marketing pelo IADE (Creative University), possui o curso de Design de Moda, com especialização em Audiovisuais de Moda, e o curso de Modelagem Industrial (CIVEC).

Dedicou-se, durante muitos anos, ao universo da moda (desfiles, revistas e coleções de marcas e designers portugueses). Editou “Casa Grande”, o seu primeiro livro de poesia, em 2007. Três anos depois edita “Ficar só assim” e “A Ilha das Laranjas”, a que se seguem “Demora em nós a sombra” e “A dragonfly girl in the eighties”. “Planura”, livro de poemas, com ilustrações e edição de artista, é a sua última publicação.

Na área da pintura, fez o curso de formação artística na Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa. Expõe, com regularidade, desde 2003, contando com mais de duas dezenas e meia de exposições individuais e cinco colectivas, sobretudo no sul do país.

As obras que Sofia Pinto Correia exibe em Coimbra são o resultado de um projecto iniciado em 2014, com base na pesquisa de testemunhos da oralidade, das lendas de mouras encantadas portuguesas, da cultura do sagrado, do feminino e da sua representação num contexto estético.

Sofia Pinto Correia apresenta, assim, peças figurativas, representativas das lendas de mouras encantadas, existentes no território português, no contexto do património cultural imaterial, unindo conhecimentos da oralidade, das representações do religioso, sagrado, iconografia popular, materiais tradicionais e artesanais, dos cultos locais, entre outros.

Resultante de influências árabes, celtas, de culturas e povos anteriores à constituição de Portugal, no cruzamento de actividades como a arquitectura, a escultura e pinturas iconográficas, o artesanato, a literatura oral e tradicional, Sofia Pinto Correia cria visualmente a representação física e material do feminino ancestral.

A exposição estará patente até ao dia 20 de Novembro de 2016, de terça a sexta-feira, entre as 10h00 e as 18h00; aos sábados e domingos, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00. Encerra à segunda-feira e aos feriados. A entrada é livre.