Fundação Luso recebe selo ambiental da Quercus

A Fundação Luso recebeu o selo ambiental “Reflorestação do Bussaco” criado pela Quercus, com o objectivo de assinalar a parceria, estabelecida entre as duas entidades em 2013, que permitiu plantar e manter cerca de 30 mil árvores e arbustos autóctones. O selo poderá ser utilizado nas plataformas de comunicação da marca ÁGUA DE LUSO.

A apresentação do selo ambiental “Reflorestação do Bussaco” surge no âmbito da convergência das missões das duas entidades que se unem num pilar comum: a conservação do ecossistema da Serra do Bussaco e do património hídrico e natural do Luso, onde nasce a Água de Luso. Aumentar o interesse da sociedade civil pela protecção do ambiente, bem como contribuir para iniciativas de conservação da biodiversidade são mais dois objectivos que a Fundação Luso e a Quercus se propõem alcançar com este projeto.

Segundo Nuno Pinto de Magalhães, Presidente da Fundação Luso, “Sendo a ÁGUA DE LUSO a marca preferida dos portugueses pela sua qualidade, leveza, saúde e naturalidade, faz todo o sentido retribuir e proteger um dos mais importantes patrimónios naturais deste País – a região do Bussaco. O selo alusivo à “Reflorestação do Bussaco” será um instrumento adequado para comunicar esta parceria”

Segundo João Branco, Presidente da Quercus, “É fundamental o envolvimento da comunidade e de novos stakeholders no apoio à conservação da Serra do Bussaco. O lançamento do selo ambiental assinala a intervenção em 24 hectares do Perímetro Florestal da Serra do Bussaco e diversas iniciativas de apoio e conservação da natureza e da biodiversidade. Muito haverá ainda por fazer e iremos, juntamente com a Fundação Luso, continuar a trabalhar neste projeto sólido e de grande impacto para Portugal.”

A Fundação Luso e a Quercus uniram-se para mostrar como é possível cuidar e proteger o património hídrico e natural do Luso. Entre 2013 e 2016, com o apoio da comunidade e com a colaboração ativa do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas – ICNF, foram plantadas e mantidas, no Perímetro Florestal da Serra do Bussaco, cerca de 30.000 árvores e arbustos autóctones.