Fundação EDP junta-se à iniciativa “Vamos pôr o Sequeira no lugar certo”

A Fundação EDP vai contribuir com 15 mil euros para a campanha de aquisição da obra “Adoração dos Magos”, de Domingos Sequeira, lançada pelo Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa. “Vamos pôr o Sequeira no lugar certo” é o nome da iniciativa que conta com o apoio de várias entidades e instituições, entre as quais a da Câmara Municipal de Cantanhede.

De acordo com o sítio na internet da campanha de angariação de fundos, patrocinar.publico.pt, o montante recolhido já soma 183 mil euros – um total que diz respeito apenas a valores liquidados até ao momento –, vindos sobretudo, até agora, de doações particulares, muitas delas anónimas ou feitas por transferência bancária.

No site são também identificadas contribuições de outras instituições, como a Fundação Carmona e Costa e a Fundação Luso-Americana, o Automóvel Clube de Portugal e algumas autarquias, como o Município de Cantanhede, pioneiro na subscrição, antecipando o apelo à participação da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP) e da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), em Dezembro.

Em Janeiro, o agrupamento de Escolas Domingos Sequeira, em Leiria, convidou os seus 2.800 alunos a ajudarem o MNAA a adquirir este quadro do seu patrono. Na quarta-feira passada, dia 2 de Março, a Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) doou dez mil euros à campanha de angariação de fundos para a compra desta tela, colocada à venda por 600 mil euros, por privados. Mais recentemente, foi a vez da ANA – Aeroportos de Portugal contribuir com 20 mil euros.

A campanha de angariação de fundos para comprar a tela “A Adoração dos Magos”, lançada no ano passado, tem como objectivo ajudar o museu a adquirir a obra que Domingos Sequeira pintou em 1828, e da qual o MNAA possui o desenho final e vários preparatórios.

A tela de Domingos Sequeira – considerada “insubstituível” pelo museu – faz parte da série “Palmela”, com quatro pinturas religiosas, e o MNAA possui, na sua colecção, os desenhos preparatórios de estudo de todas elas, mas não os respectivos óleos.

O MNAA tem no seu acervo cerca de 30 obras em pintura e desenho de Domingos Sequeira (1768-1837), cujo trabalho realizado nas primeiras décadas do século XIX se encontrava no “umbral da modernidade”, entre o Classicismo e o Romantismo, de um modo similar a Francisco de Goya, seu contemporâneo na cultura espanhola, atesta o MNAA. Devido ao seu talento, Domingos Sequeira conseguiu protecção aristocrática e uma bolsa para se aperfeiçoar em Roma, onde privou com vários mestres e conquistou prémios académicos.

A campanha decorre até Abril, e o museu reuniu informação em sequeira.publico.pt.