Festival AR despede-se de Cantanhede com Terratorga

Cantanhede recebe amanhã (sábado, 10 de Março) o seu último espectáculo incluído na programação do Festival AR. Depois de Corpo-Mapa-Livro (de Joana Pupo e Marina Nabais) em Fevereiro, com duas oficinas associadas, amanhã é a vez de Terratorga (do Teatrão). A Biblioteca Municipal de Cantanhede volta a ser o espaço que acolhe a apresentação, que estreou em versão renovada na semana passada – em Condeixa.

Terratorga é uma viagem guiada por Torga, escritor ímpar no panorama da nossa literatura,  e pelas suas palavras aos nossos locais de eleição, às nossas memórias de infância e aos nossos sonhos. Com 45min de duração e para público a partir dos 6 anos, a peça evoca  paisagens e tradições do nosso país e conta algumas das histórias do universo Torga. Para isso, usa o corpo e o corpo em movimento como protagonistas e construtores de várias pequenos momentos, em que não há uma linha única de interpretação mas antes a total liberdade de quem vê para construir as suas próprias histórias e se deixar envolver num ambiente quase sonhado.

Este espectáculo encontra-se assim num lugar de fragilidade, onde procuraremos o nosso Reino Maravilhoso, aquele sítio, que sendo obrigatoriamente diferente para cada um, é o sítio da respiração livre e dos dias felizes. Com interpretação de Isabel Craveiro, João Santos e Margarida Sousa, tem desenho de luz de Jonathan de Azevedo e ambiente sonoro de Rui Capitão. Depois do espetáculo há ainda uma oficina de dança criativa criada por Leonor Barata e conduzida pelo elenco (Margarida Sousa e João Santos). Com gestos, movimentos, palavras, ideias e sentimentos, meninos e meninas a partir dos 6 (num máximo de 20 inscritos) podem criar o seu próximo Reino Maravilhoso, a partir exercícios e jogos simples.

A programação do Festival AR continua até 14 de Abril, ainda com apresentações em Mira, Figueira da Foz, Coimbra, Soure e Tábua.