Festejos do Dia Internacional dos Museus evocam Rainha Santa Isabel

Paisagens que a Rainha Santa Isabel terá vivenciado em Coimbra vão ser reconstituídas através de um percurso pela cidade, a realizar no dia 18 de Maio, no âmbito do Dia Internacional dos Museus.

Partindo do tema do Dia dos Museus para este ano – ‘Museu e paisagens culturais’ – e da circunstância de este ano se celebrar o quinto centenário da beatificação de Isabel de Aragão, a Coimbra/Rede de Museus criou “um percurso de visitas comentadas” à cidade da Rainha Santa, da mulher do rei D. Dinis e lendária protagonista do milagre das rosas.

Denominado ‘Coimbra da Rainha’, o percurso, que tenta “reconstituir as paisagens de D. Isabel de Aragão terá vivenciado”, é de participação gratuita mas exige inscrição prévia. Terá início pelas 09h30 no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha e termina às 18h00 na Casa-Museu Bissaya Barreto, com um momento musical.

Depois da visita ao convento da Ordem das Clarissas, onde Isabel de Aragão se recolheu, depois de ter ficado viúva, e onde será recordada “a (re)fundação do Mosteiro e o Paço da Rainha”, o percurso integra espaços como os museus da Água, Municipal (Núcleo da Cidade Muralhada, na Torre de Almedina) e Nacional Machado de Castro, para uma “interpretação da envolvente urbana medieval”, os paços Episcopal de Coimbra e Real (no tempo da Rainha Santa) e o Colégio de Jesus.

‘Paisagens musicadas’ é, por outro lado, o título da exposição de obras do espólio do Museu Nacional Machado de Castro (que não fazem parte da sua exposição permanente) que exibirá paisagens da cidade ao som de músicas/fados/baladas de Coimbra, igualmente no âmbito da programação promovida pela Coimbra/Rede de Museus para comemorar aquele Dia Internacional e a Noite Europeia dos Museus, que se assinalam a 18 e a 21, respectivamente.

Outras iniciativas, como conferências sobre ‘Espaços quotidianos numa cidade portuguesa quinhentista”, por Luísa Trindade, ou sobre ‘Sonoridades modernas: Uma paisagem? Um outro museu’, por Carlos Fortuna, no dia 18, no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, música, por alunos do Conservatório ou pelo coro dos Pequenos Cantores e Carlos Seixas, fazem igualmente parte do programa do Dia e Noite dos Museus 2016 em Coimbra.

Uma performance (‘O homem que plantava árvores’), no dia 18, é um dos eventos que ocorrerá no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, que na noite de 21 poderá ser visitado em regime livre, à semelhança do que sucederá também, por exemplo, com diversas áreas históricas da Universidade (Paços das Escolas, Biblioteca Joanina, Capela de São Miguel, salas dos Capelos, do Exame Privado e das Armas e Torre).

Algumas das iniciativas prolongar-se-ão para além do dia 18 e da noite de 21, mantendo-se até final das Festas da Cidade de Coimbra e da Rainha Santa Isabel (que decorrem entre 01 e 10 de Julho), disse a vereadora da Câmara Carina Gomes, responsável pelo pelouro da cultura, durante a apresentação do programa do Dia e da Noite dos Museus.

Além do Machado de Castro e Municipal de Coimbra, integram a Coimbra/Rede de Museus a Casa-Museu Bissaya Barreto, o Museu da Ciência e o Paço das Escolas (da Universidade), o Museu da Água e o Mosteiro de Santa Clara-a-Velha.