Exposição Contos por Pontos na Biblioteca Municipal de Cantanhede

Contos por Pontos é o título da exposição da escritora Milú Loureiro que se encontra patente ao público na Biblioteca Municipal de Cantanhede até 30 de Junho.

A mostra é constituída por cerca de três dezenas de trabalhos elaborados a partir de diversas técnicas, em que a autora evidencia todo o seu talento através de tapeçaria alusiva a contos infantis, livros de pano, ilustrações e trabalhos em acrílico sobre a tela, entre muitos outros trabalhos, demonstrando a extensão do seu universo criativo na abordagem de diversas temáticas infantis.

Os trabalhos expostos remetem para o universo de fantasia dos contos da escritora e para uma dimensão que tem que ver com as referências ao extraordinário imaginário infantil dos seus contos.

Sobre Milú Loureiro

Milú Loureiro nasceu na vila Beirã, Aguiar da Beira, nos dias longos e tórridos de verão.

Estudou no colégio da vila até ao actual 9.º ano e, mais tarde, no então Liceu Nacional de Lamego, onde fez o Ensino Secundário. Licenciou-se em Filologia Românica, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Profissionalmente, a artista dedicou-se ao ensino, actividade que sempre a apaixonou. Durante alguns anos foi professora bibliotecária e foi no desempenho desta grata missão que redescobriu o fascínio pelos contos infantis.

Foi na Biblioteca Escolar, a contar histórias aos mais pequenos, que a paixão se reacendeu, e depois, passar ao acto da escrita foi um passo: as histórias rapidamente começaram a surgir e a tomar forma.

Milú Loureiro deixou o ensino para se dedicar por inteiro à escrita, ilustração, narração e confeção de tapetes narrativos e livros de pano.

Para complementar a sua actividade de contadora, Milú Loureiro tem feito formação na área da narração oral, com a contadora Clara Haddad e outros profissionais da área.

A autora participou em duas exposições colectivas de pintura e, de forma individual, com os seus tapetes, livros de pano, ilustrações e pinturas, numa exposição na Biblioteca Municipal de Montemor o Velho.

Milú Loureiro é autora de “O esquilo que amava as palavras e outras histórias”, 2010; “A mantinha de retalhos”, 2013; “El-Rei comilão”, 2013, (texto e ilustração); “Castanho e Branco”, 2014 (ilustração); “A manta que dava abraços”, 2015, (texto e ilustração); “A Sinfonia Pastoral de André Gide”, 2015, (tradução adaptada) e “Nem todos os pardais são pardos” (a aguardar publicação).