Equipa da ACR Seixo é campeã da sua série e vai disputar a final Distrital do Inatel de Coimbra

A equipa de futebol de 11 da Associação Cultural e Recreativa do Seixo de Mira (ACRSM) conseguiu dois resultados fantásticos neste último fim-de-semana: sagrou-se campeã da sua série – em disputa com outras 9 equipas da região – e vai disputar a final do Campeonato Distrital de Futebol do INATEL.

“É, antes de mais, um resultado desportivo espectacular que ninguém esperaria no início da época. Foram a humildade, o querer, a entreajuda da equipa, a determinação da Direcção e o grande e inexcedível apoio dos adeptos, que todos os domingos apoiaram incondicionalmente a equipa do Seixo, que ajudaram a construir estes resultados e a sonhar com o título Distrital”, pode ler-se numa nota enviada ao AuriNegra.

Para Luís Rocha, Presidente da Direcção da ACRSM, “é um sonho concretizado e superado após cinco anos de ausência de futebol de 11 no Seixo. O objectivo inicial da ACR foi plenamente cumprido: proporcionar a prática desportiva mas também o lazer da população nas tardes de domingo, recordando jornadas, jogos e resultados emocionantes do passado”.foto acr 1

O dirigente acrescentou que o campo do Fojo, recuperado no início da época, voltou a ter vida. “Mais de 250 pessoas, em média, entre jovens e menos jovens, têm aplaudido a equipa nos jogos em casa e passado uma excelente tarde de domingo. Valeu a pena o grande esforço que foi feito para tornar funcional o campo que estava totalmente ao abandono”.

Destacando que a equipa da ACR é, de momento, a única equipa de futebol de 11 sénior no concelho de Mira, Luís Rocha aproveitou para lançar um desafio: “É tempo de a Câmara Municipal, em parceria com a ACRSM, dotar a freguesia do Seixo e este equipamento desportivo com um relvado sintético que trará mais-valias para o desenvolvimento do futebol de formação – criando condições para a existência de escolinhas – e dos seus valores sociais, educativos e culturais. O desafio fica lançado. O Seixo, os seus atletas e sobretudo as gerações futuras merecem!”.